Em um mês, 2 helicópteros do BPMOA já realizaram 74 missões policiais e de resgate no Paraná

Imagem: Governo do Paraná

Para auxiliar ações policiais da Polícia Militar do Paraná e também o atendimento médico do Corpo de Bombeiros no Litoral, o Batalhão de Polícia Militar de Operações Aéreas (BPMOA) tem utilizado dois helicópteros em apoio a dezenas de missões. No período de um mês – entre 17 de dezembro e 17 de janeiro – as aeronaves concluíram 74 missões e auxiliaram no resgate de 25 pessoas.

De acordo com o Governo do Paraná, em todos os municípios do litoral paranaense, as duas aeronaves atuam durante o dia e à noite. A primeira delas, o helicóptero Falcão 01, um Bell 206B JetRanger III de matrícula PP-EJI, é utilizado exclusivamente para operações policiais na terra e na água. Já o Falcão 08, um Eurocopter EC 130B4 de matrícula PR-CBH, é usado para socorro médico.

Imagem: Governo do Paraná

Para o comandante de uma das aeronaves, major Andrey Müller Iark, elas facilitam as ações policiais e as mais diversas ocorrências. “É um ganho para toda a população que mora e visita o litoral paranaense nesta temporada”, disse. “Antes havia apenas uma, então se a aeronave estivesse sendo utilizada para o resgate aeromédico não seria possível prestar apoio policial. Agora, temos atividades durante o dia e à noite, tanto para operações policiais, quanto para transporte de vítimas”.

Com o Falcão 01, o BPMOA concluiu 42 missões, sendo 22 em radiopatrulhamento aéreo urbano e 13 em apoio aéreo para operações policiais. Além disso, o helicóptero atuou em outras sete atividades operacionais da PMPR. Esta aeronave é equipada com um farol externo que possibilita, mesmo do alto, fazer buscas e patrulhamentos, auxiliando o trabalho policial em terra.

Imagem: Governo do Paraná

Já o Falcão 08 é adaptado para o atendimento e socorro médico. O helicóptero foi utilizado em 32 missões, sendo 18 de ronda preventiva na faixa litorânea, sete buscas aquáticas, cinco salvamentos aquáticos, uma busca terrestre e uma utilização como plataforma de observação pelos bombeiros. Nas ocorrências com vítimas, a atuação do BPMOA foi fundamental para resgate e remoção aeromédica de 25 pessoas.

A atividade principal sempre foi a de atender, socorrer e resgatar vítimas, principalmente de afogamentos. Contando com o Falcão 08 somente para esta atividade, conseguimos ter mais agilidade e sobrevoar mais vezes a faixa litorânea, não somente no acionamento, mas também no trabalho preventivo que fazemos”, disse o comandante.

Leia mais:

Juliano Gianotto
Juliano Gianotto
Ativo no Plane Spotting e aficionado pelo mundo aeronáutico, com ênfase em aviação militar, atualmente trabalha no ramo de fotografia profissional.

Veja outras histórias

Aeroflot terá 70% da frota composta por aviões feitos na Rússia...

0
O Grupo Aeroflot apresentou uma estratégia atualizada até 2030, a qual foi aprovada por seu Conselho de Administração em dezembro de 2022