Embraer apresenta nova família de aviões chamados Energia

A Embraer anunciou hoje uma família de aeronaves conceito, concebida para ajudar a indústria a atingir sua meta de zero emissões líquidas de carbono até 2050.

Divulgação – Embraer

Os detalhes da “Energia Family”, a mais recente da iniciativa da empresa denominada Sustainability in Action, foram transmitidos ao vivo pelo YouTube, direto da fábrica da Embraer em São José dos Campos.

A empresa fez parceria com um consórcio internacional de universidades de engenharia, institutos de pesquisas aeronáutica e pequenas e médias empresas para entender melhor a captação, armazenamento e gerenciamento térmico de energia, e suas aplicações para a propulsão sustentável de aeronaves.

A “Energia Family” é composta por quatro aeronaves conceito de tamanhos variados que incorporam diferentes tecnologias de propulsão – eletricidade, célula de combustível de hidrogênio, turbina a gás de duplo combustível e híbrido-elétrico.

Energia Hybrid (E9-HE)

Embraer Energia E9-HE – Divulgação


• Propulsão híbrida-elétrica
• Até 90% de redução das emissões de CO2
• 9 assentos
• Motores montados na parte traseira
• Disponibilidade da tecnologia –2030

Energia Electric (E9-FE)

Embraer Energia E9-FE – Divulgação


• Propulsão elétrica completa
• Emissões zero de CO2
• 9 assentos
• Hélices contra-rotativas traseiras
• Disponibilidade da tecnologia – 2035

Energia H2 Fuel Cell Gas Turbine (E19-H2FC)

Embraer Energia E19-H2FC – Divulgação


• Propulsão elétrica de hidrogênio
• Emissões zero de CO2
• 19 assentos
• Motores elétricos montados na parte traseira
• Disponibilidade da tecnologia – 2035

Energia Gas Turbine (E50-H2GT)

Embraer Energia E50-H2GT – Divulgação


• Propulsão de hidrogênio ou SAF / JetA
• Redução de emissões de CO2 em até 100%
• 35 a 50 assentos
• Motores montados na parte traseira
• Disponibilidade da tecnologia – 2040

Este último, apesar da similaridades com o novo turboélice, é um pouco menor e não é a mesma aeronave que competirá diretamente com o francês ATR e com o canadense Dash Q400.

Luis Carlos Affonso, vice-presidente sênior de Engenharia, Tecnologia e Estratégia Corporativa da Embraer, explicou a razão por trás da Energia Family. “Vemos nosso papel como desenvolvedor de novas tecnologias para contribuir com a indústria em suas metas de sustentabilidade. Não há solução fácil ou única para chegar à emissão zero. Novas tecnologias e sua infraestrutura de suporte serão disponibilizadas com o tempo. Estamos trabalhando agora para ajustar os primeiros conceitos de avião, aqueles que podem começar a reduzir as emissões o quanto antes. Aeronaves pequenas são ideais para testar e comprovar novas tecnologias de propulsão para que elas possam, posteriormente, ser aplicadas em aeronaves maiores. É por isso que nossa Energia Family é uma plataforma tão importante”.

Arjan Meijer, Presidente e CEO da Embraer Aviação Comercial, comentou sobre a estratégia da empresa em relação à sustentabilidade “Veremos uma grande transformação em nosso setor para uma aviação mais sustentável. Com 50 anos de experiência no desenvolvimento, certificação e suporte de aeronaves regionais, a Embraer está em uma posição ímpar para viabilizar a introdução de novas tecnologias inovadoras e sustentáveis”.

Embora os aviões da Energia Family ainda estejam na fase de projeto, a Embraer já avançou na redução das emissões de suas aeronaves. A empresa testou combustível sustentável de aviação (SAF), misturas de cana de açúcar e combustível derivado da planta de camelina e combustível fóssil, na sua família de E-Jets. A meta da empresa é ter todos os aviões da Embraer compatíveis com SAF até 2030.

Em agosto passado, a Embraer fez voos com seu Demonstrador Elétrico, um monomotor EMB-203 Ipanema, 100% movido a eletricidade. Já um demonstrador de célula de combustível de hidrogênio está planejado para 2025 e o eVTOL, um veículo de decolagem e pouso vertical totalmente elétrico e com zero emissões, está sendo desenvolvido para entrar em operação em 2026.

Pela Assessoria de Imprensa da Embraer

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias