Início Aviação Militar

Embraer C-390 poderia substituir avião que nunca existiu na Força Aérea Indiana

KC-390 da Força Aérea Brasileira – Imagem: Soldado A. Soares / Força Aérea Brasileira

A Embraer confirmou nesta semana que está em negociações com as autoridades da Índia, para oferecer o C-390 Millennium, para reforçar a capacidade de transporte médio e pesado da Força Aérea Indiana (IAF). As conversas, que já eram conhecidas desde abril, foram confirmadas ao site Financial Express por Jackson Schneider, presidente e CEO da Embraer Defesa & Segurança, subsidiária do grupo brasileiro.

A oferta para a Índia é óbvia, dado que a fabricante brasileira precisa emplacar a aeronave em novos mercados, a fim de que o projeto “se pague” e dada a volatilidade do relacionamento com a Força Aérea Brasileira nos dias atuais, que já sinalizou que não quer todas as 22 unidades da encomenda atual.

“No C-390, temos absoluta certeza de que é o produto certo para a Índia. Na Índia, para ser honesto, estamos no início do processo (de negociações) com as autoridades indianas. E acreditamos que, com o parceiro indiano certo e a abordagem certa, seremos capazes de oferecer à Índia a melhor solução, incluindo a integração de produtos, capacidades e habilidades de aeronaves indianas na aeronave”, disse Schneider. “Estamos absolutamente abertos à integração de soluções indianas no avião, não apenas para a Índia, mas também para outros países”.

A gigante aeroespacial brasileira colaborou no passado com a Defense Research and Development Organization (DRDO) na produção das três aeronaves “Netra” Airborne Early Warning And Control (AEW&C) para a IAF, que integrou, na plataforma Embraer ERJ145, sensores e equipamentos eletrônicos desenvolvidos localmente. Além disso, as aeronaves Legacy 600 da Embraer estão sendo operadas pela Força Aérea e pela Força de Segurança de Fronteiras (BSF) para transportar autoridades e personalidades do governo, conforme noticia o Aviacionline.

Sobre o foco da empresa na Índia, Jackson Schneider disse o seguinte: “A Índia é um grande mercado, é um dos países dos quais estamos próximos geopoliticamente. Eu estava representando o Brasil no BRICS e tive muitas conversas com a Índia. A Índia tem uma indústria de defesa muito complementar. Estamos muito abertos para discutir e fazer mais coisas juntos. Como fizemos no passado, estamos abertos para que ambos os países desenvolvam coisas juntos e desenvolvam soluções juntos.”

Embraer no lugar do Ilyushin

Anos atrás, a United Aircraft Corporation (UAC) da Rússia e a Hindustan Aeronautics Limited (HAL) da Índia buscaram formar uma joint venture com a ideia de desenvolver o Il-276, um moderno avião de transporte militar que substituiria o antigo russo Antonov An-12 e o indiano An-32.

IL-276

Mas vários fatores prejudicaram o projeto e o Il-276, que nunca passou da fase de conceito. No início de 2016, a HAL anunciou que estava se retirando do empreendimento e a Rússia não conseguiu realizar o desenvolvimento sozinha.

As características e o projeto do Il-276 eram muito semelhantes aos do C-390 Millennium da Embraer, portanto, os mesmos requisitos traçados pela IAF devem ser perfeitamente atendidos pela aeronave brasileira.

Leia mais: