Início Indústria Aeronáutica

Embraer destaca colaboração com investigação no acidente do Ipanema e foco na segurança

Avião agrícola Ipanema – Imagem: Embraer

Como vimos mais cedo, a Embraer foi duramente criticada pelo Sindicato Nacional das Empresas de Aviação Agrícola (Sindag) sobre supostamente não estar dando a devida atenção aos acidentes recentes envolvendo os aviões Ipanema, por ela fabricados.

O sindicato aeroagrícola declarou que enviou notificação extrajudicial ao Conselho de Administração da Embraer e ao Comitê de Auditoria, Riscos e Ética após uma reunião com a fabricante abordando a questão.

Em resposta oficial à crítica aberta feita pelo Sindag em seu site, a fabricante brasileira, mundialmente reconhecida pela qualidade de seus produtos e do atendimento a seus clientes, declara que qualquer conclusão tirada neste momento em relação às ocorrências é precipitada, especulativa e desprovida de suporte técnico, uma vez que estão sob investigação do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA), órgão a quem compete a função investigativa em nosso país.

Enquanto o sindicato faz as acusações de falta de comprometimento, a Embraer destaca que seu posicionamento é oposto, pois está em estreita e proativa colaboração com o CENIPA sobre cada um dos casos, uma vez que a segurança é prioridade na empresa.

A fabricante também lembra que em outros acidentes, cujas investigações já foram concluídas, não foram constatados quaisquer problemas de projeto no produto Ipanema, sendo necessário dar atenção aos procedimentos de segurança recomendados e à realização de manutenção periódica exclusivamente em oficinas homologadas, conforme exige a regulamentação aeronáutica.

Acompanhe a seguir o posicionamento oficial enviado ao AEROIN pela Embraer.

“A segurança dos seus produtos é prioridade número um da Embraer e, por isso, vem atuando em absoluta cooperação com as autoridades competentes pela busca das causas que contribuíram para os lamentáveis acidentes envolvendo a aeronave agrícola Ipanema, ocorridos nos últimos três meses.

Esses casos recentes de acidentes ainda estão sob investigação pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA) e qualquer conclusão em relação às ocorrências é precipitada, especulativa e desprovida de suporte técnico. Dos casos com processos de investigação concluídos, não foram identificados problemas de projeto.

De forma proativa, a empresa tem reforçado a comunicação preventiva com operadores sobre a importância dos procedimentos de segurança e da realização de manutenção periódica em rede de oficinas homologadas pela ANAC.”

Sair da versão mobile