Emirates diz ter perdido o interesse no Boeing 787 Dreamliner

A Emirates não está tão entusiasmada com com o 787 Dreamliner, mesmo pouco tempo depois de ter encomendado o jato da Boeing.

Divulgação – Emirates

A empresa árabe encomendou em 2017 um total de 40 unidades do Boeing 787-10 Dreamliner, com opção de que algumas destas encomendas fossem revertidas no modelo menor, o 787-9, que tem maior alcance. Passados alguns anos, e com atrasos tanto para receber o Dreamliner quanto o 777X, a Emirates hoje disse não ver tantos benefícios no jato menor da Boeing.

A encomenda do Boeing 787 era bastante aguardada pelo mercado, já que a Emirates era uma das poucas grandes aéreas que não tinha ainda escolhido entre o Dreamliner e o A350XWB, enquanto estava claro que ela precisava de um jato menor para complementar a frota dos futuros 777X e dos atuais gigantes A380.

Numa declaração ao jornalista Andreas Spaeth durante a IATA AGM 2022, o CEO da Emirates, Tim Clark, usou um tom de crítica para dizer que o avião não seria mais necessário. Ele disse: “Não receber o Boeing 787 seria benéfico para ambos os lados, para nós o 777-9X é muito mais importante

Apesar da notícia soar muito estranha, nenhum movimento formal foi dado até o momento. Essa pode ser apenas mais uma ameaça da Emirates para pressionar a Boeing, mas apenas os próximos desdobramentos poderão confirmar o que a Emirates efetivamente quis dizer.

A cobertura completa do AEROIN na 78ª AGM da IATA, direto de Doha, pode ser conferida neste link.

Carlos Martins
Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias