Empresa aérea da Rússia decide reativar três jumbos Boeing 747

Foto: Anna Zvereva / CC BY-SA 2.0, via Wikimedia

A empresa aérea turística russa Rossiya, que pertence ao grupo Aeroflot, está recolocando na frota três dos seus Boeings 747-400 “Jumbo Jet”, após um período de “dormência” durante a pandemia. Os quadrimotores estão voando em rotas domésticas do país euroasiático desde o começo de junho, levando os turistas aos conhecidos resorts na Costa do Mar Negro e a Sochi.

A reativação dos jatos não tem relação com a guerra da Ucrânia, mas com o aumento na demanda esperado para essa época do ano.

A única relação com o conflito no leste europeu diz respeito ao fato dos aviões agora ostentarem matrículas russas e não mais as irlandesas, como era antes. A mudança dos registros das aeronaves foi possibilitada após a aprovação de uma medida que permitiu a nacionalização das aeronaves ocidentais pela Rússia, em meio às sanções colocadas no país por conta da invasão do território ucraniano. Os três jatos que voltam à ativa agora são operados sob as marcas de registro russas RA-73288, RA-73289 e RA-73290.

No total, a Rossiya possui nove jatos Boeing 747-400, mas ainda não há informações de quando o restante da frota será reativado. Os jatos não poderiam voar para tradicionais destinos na Europa, sob pena de serem apreendidos pelas autoridades, já que pertencem a companhias de leasing sediadas na Irlanda.

Em fevereiro, a mesma companhia aérea havia informado ao mercado que aposentaria seus Jumbos até 2024. Esse plano permanece inalterado no momento, mesmo com o contexto de guerra, que dificulta à empresa o acesso a peças de reposição para essas aeronaves.

Carlos Ferreira
Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Avião Boeing 767-300 americano fará um pouso inédito na Amazônia brasileira

0
No final do mês de agosto, o aeroporto internacional de Manaus, o principal do estado do Amazonas, receberá a visita inédita de um Boeing