Empresa aérea pagará salário maior a comissários de voo que não ficarem doentes no fim do ano

777 American Airlines
Imagem: Grant Wickes de Plano, CC BY 2.0, via Wikimedia

Recentemente, a American Airlines teve um “apagão” de voos, com centenas de cancelamentos num único final de semana. A versão oficial é que o mau tempo levou ao não-cumprimento dos horários programados, mas outras versões já foram aventadas, como absenteísmo massivo de tripulantes que, somado ao quadro enxuto, levaram a um caos de escalas de pilotos e comissários de voo.

Não por acaso, a empresa baixou uma política interna em que promete 50% de bônus aos comissários de voo que comparecerem ao trabalho durante a movimentada temporada de férias, incluindo o Dia de Ação de Graças e o Natal. A remuneração adicional é válida para os períodos de 23 de novembro e 29 de novembro, bem como entre 22 de dezembro e 2 de janeiro de 2022.

Segundo a CNBC, que teve acesso ao comunicado interno, o bônus pode chegar a 200% do salário se os comissários não fizessem não adoeça entre 15 de novembro e 2 de janeiro de 2022

Após saber do bônus, a Associação de Comissários de Voo Profissionais (APFA) disse a seus membros: “Em primeiro lugar, gostaríamos de agradecer os sacrifícios de todos os comissários de bordo durante o verão, especialmente no final de outubro. Remarcações, cancelamentos, falta de quartos de hotel e transporte atormentavam esta companhia aérea com uma frequência que nunca tínhamos visto. Essas interrupções afetam nosso bem-estar mental, níveis de estresse, família e relacionamentos pessoais. Negociamos incentivos com a American Airlines para trazer algum alívio merecido aos nossos comissários de bordo durante a próxima temporada de viagens de férias”. O sindicato, que representa mais de 20.000 comissários de bordo.

Visando ao aumento dos voos, a empresa espera que 600 novos tripulantes entrem na empresa até o final de dezembro, os quais se somam aos 1.800 que retornaram de licença não-remunerada nos últimos meses, com a diminuição da curva de contágios e mortes pela pandemia.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias