Empresa aérea que um dia sonhou com Boeing 747 resolve voar com avião da Embraer

Num passado não tão distante, o pequeno arquipélago caribenho de São Vicente e Granadinas quase viu um enorme Boeing 747-400 voando numa empresa aérea local. De fato, essa história foi contada pelo AEROIN em 2019, quando a One Caribbean incorporou a aeronave de 20 anos, que foi recebida com festa e pompa, mas que jamais voou uma rota sequer da empresa aérea.

O desejo da companhia era voar para os Estados Unidos, mas isso nunca ocorreu porque a autoridade americana não atribuiu um rating favorável em termos de segurança de voo para o país, fazendo com que a aeronave virasse um verdadeiro “elefante-branco” na mão dos são-vicentinos. Como resultado, ela acabou sendo armazenada no aeroporto de Kansas City (EUA), onde está até hoje, inclusive sem os motores.

Sem alternativas para seu plano ambicioso, a One Caribbean focou seus esforços em aeronaves e rotas regionais, mais recentemente voando apenas com um pequeno SAAB 340 de 30 assentos. No entanto, a empresa pretende uma nova escalada no seu serviço, com a incorporação de um jato Embraer ERJ-145 para 50 ocupantes.

A aeronave, que ainda está com a matrícula sul-africana ZS-MIF foi fotografada em Girona, na Espanha, com a pintura da empresa, contendo a logo em vermelho, na parte frontal da fuselagem, sobre uma cor predominante branca, como mostra a imagem abaixo.

A empresa ainda não divulgou quando o jato chega e para onde espera voar com essa aeronave, mas presume-se que siga com seu perfil de voos regionais entre as belíssimas ilhas caribenhas.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias