Início Empresas Aéreas

Empresa vai ao limite e coloca 480 assentos no avião A350-1000

O Airbus A350-1000 da French Bee, cujo interior você conhecerá a seguir nesta matéria – Imagem: Airbus

Nesta última sexta-feira, 17 de dezembro, vimos que o A350-1000, o maior avião da família A350 XWB da Airbus, foi entregue a mais uma companhia aérea, a francesa French Bee, que, apesar do nome “Abelha Francesa”, curiosamente tem em sua logo algo que lembra uma borboleta ao invés de uma abelha (trata-se de uma herança do projeto anterior, quando o nome era French Blue, sem alusão ao inseto).

Nas imagens apresentadas pela Airbus para anunciar a entrega do primeiro jato deste modelo para a companhia, chamou a atenção a bonita pintura, que já estampa também os quatro A350-900 que a companhia opera, em tons de azul ocupando uma grande porção da aeronave de forma leve e harmoniosa.

Porém, não é apenas por fora que o 1º A350-1000 da empresa francesa se destaca. Por dentro, sua configuração de assentos tem uma característica única até o momento.

Entre todos os clientes da Airbus que já receberam alguma unidade do mais comprido jato da família XWB, a French Bee é a primeira a optar pela máxima capacidade do modelo, indo ao limite aprovado pela certificação.

São 480 lugares para passageiros, um valor que nem mesmo foi originalmente certificado quando do lançamento do projeto. Tratou-se, na verdade, de uma adaptação posterior, com inclusão de mais 40 assentos, que a Airbus promoveu ao trocar as saídas de emergência padrão por um tipo especial que permite uma evacuação mais eficiente de tal número de pessoas em caso de necessidade (caso queira conhecer mais detalhes sobre essa modificação, pode acessar clicando aqui).

A título de comparação, as demais operadoras que já receberam o A350-1000 e suas respectivas capacidades, segundo dados do Seat Guru, são as seguintes:

– Air Caraïbes: 429 assentos;

– British Airways: 331 assentos;

– Cathay Pacific: 334 assentos;

– Qatar Airways: 327 assentos;

– Virgin Atlantic: 335 assentos.

Nota: a Etihad Airways também possui o modelo, porém, recebeu os aviões pouco antes da crise da Covid-19 e nunca os utilizou, e agora fará uma reconfiguração de seus interiores antes de colocá-los em operação, não sendo conhecida a configuração de assentos.

Também para uma noção comparativa, no Boeing 747-8I, o segundo maior avião comercial do mundo em capacidade de transporte de passageiros (que pode levar 605 passageiros em sua fuselagem de 76,3 metros de comprimento, contra 73,79 metros do A350-1000), as empresas que o operam levam:

– Air China: 365 passageiros;

– Korean Air: 368 passageiros;

– Lufthansa: 364 passageiros.

Apesar do alto número de poltronas colocadas pela French Bee em seu A350-1000, sua configuração não é de apenas uma classe, mas sim de duas, levando até 40 pessoas na classe premium e até 440 na classe econômica, com o design de cabine Airbus Airspace que inclui entretenimento de última geração para os passageiros (IFE) e conectividade WiFi completa em toda a cabine.

Classe premium – Imagem: French Bee, via YouTube

Classe premium – Imagem: French Bee, via YouTube
Classe premium – Imagem: French Bee, via YouTube

Classe econômica – Imagem: French Bee, via YouTube

Classe econômica – Imagem: French Bee, via YouTube

A aeronave é a primeira de dois A350-1000 a serem operados pela transportadora, ambas na rota de Paris-Orly para a Ilha Saint Denis de La Reunion, no Oceano Índico. São mais de 9.300 km de voo, ou cerca de 10 horas e meia no ar.

A rota que será feita pelo A350-1000 – Imagem: gcmap

O primeiro voo, por sinal, decola ainda neste sábado, 18 de dezembro, por volta das 19h55 (15h55 do horário de Brasília), conforme você poderá acompanhar em tempo real na tela de radar a seguir (a aeronave aparecerá apenas quando estiver em operação):

https://aeroin.net/como-a-troca-das-portas-aumentou-a-capacidade-do-a350-1000-em-40-assentos/