Boeing 737 MAX deve voltar aos céus chineses ainda neste mês

As ações da Boeing Company têm subido nas últimas semanas por diversos fatores, sendo um deles a possível volta do 737 MAX ao serviço na China, no final deste mês. A Bloomberg News informou que o plano dos chineses é retomar os voos nas próximas semanas, mas nenhuma data firme foi definida para seu primeiro voo comercial após quase três anos de suspensão pelas autoridades em Pequim. 

A Autoridade de Aviação Civil da China (CAAC) emitiu uma “diretiva de aeronavegabilidade” em 2 de dezembro que forneceu instruções às operadoras aéreas sobre quais mudanças são necessárias do 737 MAX antes que os aviões possam ser incluídos nas operações da frota. 

A CAAC, que proibiu os voos do MAX em 2019, após os acidentes na Indonésia e na Etiópia, convidou as transportadoras domésticas a comentarem as mudanças no software da aeronave e concluiu no mês passado que estava satisfeita com os esforços da Boeing.

No início deste outono, a Boeing disse que a China, a segunda maior economia do mundo, mas o maior mercado de aeronaves, provavelmente precisará de 8.700 novos aviões nas próximas duas décadas, um número que se traduz em vendas totais de cerca de US$ 1,47 trilhão.

O 2021 Market Outlook da Boeing, sua análise anual da dinâmica de mercado de longo prazo, prevê uma demanda geral de cerca de 43.610 nas próximas duas décadas em todo o globo, um valor que representa cerca de US$ 7,2 trilhões em valor, mas está abaixo da previsão de 44.040 feita em 2019.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Na inspeção de aeroporto, Vic Mensa é preso com cogumelos alucinógenos...

0
Na última terça-feira, o rapper se pronunciou sobre o caso, dizendo que “está livre” e que “Deus trabalha de formas misteriosas”.