Homem sobrevive a voo de 12 horas escondido no trem de pouso de um Boeing 747

Um homem sobreviveu milagrosamente a um voo de 12 horas dentro do trem de pouso de um avião de carga que pousou em Amsterdã na manhã de domingo (23). Sair vivo de condições tão extremas como essas, sem aquecimento e sem oxigênio suficiente por um período tão longo, é muito raro.

Segundo reportagem da Reuters, o homem foi encontrado no trem de pouso dianteiro, logo após o avião cargueiro Boeing 747 da Cargolux pousar no aeroporto de Schipol, proveniente da África do Sul. Diz-se que ele estava com muito frio quando foi encontrado, mas sua temperatura rapidamente foi controlada. Ele foi levado para o hospital, mas não há mais informações sobre seu estado de saúde.

A origem do cidadão não surpreende. Os aeroportos sul-africanos são considerados de alto risco de tentativas de clandestinidade e, embora as companhias aéreas sejam obrigadas a tomar precauções extras, elas nem sempre são bem-sucedidas.

Em 2015, um homem caiu de um avião da British Airways no telhado de um prédio de escritórios em Richmond, oeste de Londres, após um voo de 11 horas de Joanesburgo. O homem foi decapitado na queda e foi encontrado pela polícia em um aparelho de ar condicionado no telhado. Um segundo homem foi encontrado inconsciente ainda no trem de pouso do avião, mas morreu vários meses depois de ferimentos sofridos durante o voo.

Em 2019, o cadáver de um clandestino caiu do trem de pouso de um jato na aproximação final do Aeroporto de Heathrow, em Londres. O homem havia subido no trem de pouso de um voo da Kenya Airways de Nairóbi e teria sido exposto a temperaturas de -60C (-76F).

As pessoas acabam apelando para esse tipo de fuga, com o objetivo de encontrarem uma vida melhor na Europa. No entanto, as estatísticas são desanimadoras, pois a grande maioria dos clandestinos acaba morrendo durante o voo.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias