Evacuação de Airbus da Azul ocorreu sem ordem dos pilotos, afirma FAB

No final do mês passado, uma decolagem abortada de um Airbus A320neo da Azul levou a evacuação da aeronave com motores ligados e sem consentimento dos pilotos.

Aeronave após a evacuação

O caso aconteceu em 25 de novembro num voo da Azul que iria decolar de Cuiabá para Guarulhos, quando o avião apresentou uma mensagem de problema relacionado ao sistema hidráulico.

Com este aviso, e seguindo os procedimentos, os pilotos abortaram a decolagem ainda dentro da velocidade de segurança para tal. Entretanto, após a parada, uma confusão aconteceu a bordo, supostamente pelo fato de um passageiro ter confundido a luz beacon (vermelha pulsante que indica funcionamento do motor da aeronave) com fogo, e começou a gritar apontando que havia um incêndio na aeronave.

A partir disto, uma evacuação começou, a qual, segundo o CENIPA, órgão da FAB responsável por investigações de acidentes aéreos, ocorreu mesmo “sem o comandamento dos pilotos”.

Testemunhas relataram que uma das escorregadeiras das asas acabou voando pela pista, já que o motor ainda estava ligado, algo que não deveria ter acontecido, dado o enorme risco. As informações são apenas iniciais e preliminares, e o CENIPA continua a investigar o caso, sem data para finalizar os trabalhos.

Veja um vídeo gravado por um dos passageiros durante a evacuação:

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias