FAA avisa: está enviando casos graves de agressões a bordo para o FBI

Passageira desordeira em um caso recente em voo

O fato de que o número de passageiros que se rebelaram dentro de aeronaves em voos regulares no Estados Unidos só aumenta não é mais uma surpresa para quem tem visto as inúmeras ocorrências que acompanhamos aqui no AEROIN, além de outras que nem publicamos, ora sendo por agressões físicas, ora por agressões verbais.

Diante dos casos mais graves, a Administração Federal de Aviação (FAA) informa que agora está enviando-os para o Departamento Federal de Investigação, o famoso FBI, para abertura de processo criminal federal. O aviso foi dado através de uma publicação em sua conta oficial no Twitter.

No comunicado, a mensagem é, como popularmente dito, “direta e reta”:

“Aviso para passageiros indisciplinados de companhias aéreas! Estamos encaminhando os casos mais notáveis ao FBI para consideração de processo criminal federal. Esta é uma prioridade para ambas as agências.”

Apesar de a FAA poder aplicar multas de até US$ 37 mil (cerca de R$ 200 mil) aos passageiros indisciplinados e classificar os delitos em diversas violações, ela não pode processar criminalmente a pessoa que cometeu o ato. Dessa forma, o FBI agora entrará com as ações legais no âmbito criminal.

De acordo o AeroTime, o novo acordo com o FBI foi aplaudido pelo sindicato dos comissários de bordo dos Estados Unidos, classe que mais tem sofrido nesses últimos tempos com as agressões de todo o tipo.

A presidente do sindicato, Sara Nelson, disse: “Encaminhar com rapidez os ataques físicos mais violentos contra tripulantes e passageiros ao Departamento de Justiça para o processo público é a maneira mais eficaz de dissuadir maus atores e acabar com o aumento de passageiros perturbadores.

Leia mais:

Juliano Gianotto
Ativo no Plane Spotting e aficionado pelo mundo aeronáutico, com ênfase em aviação militar, atualmente trabalha no ramo de fotografia profissional.

Veja outras histórias