FedEx aposenta jatos MD-10 e agora só restam 2 voando no mundo

Uma das aeronaves mais clássicas e raras da aviação está perto da extinção, restando apenas duas no mundo após a FedEx aposentar os seus jatos.

MD-10 em aproximação em Los Angeles

A companhia americana tem sentido o impacto da queda da demanda por carga aérea, principalmente expressa e de vendas online, que decidiu retirar parte de suas aeronaves de operação, incluindo seus 8 jatos MD-10-30F, que são o clássico DC-10-30 com aviônica do MD-11 (o sucessor do DC-10).

Esta modificação foi feita pela Boeing após ter adquirido a McDonnell Douglas, que fabricava o MD-11. A mudança principal está nos sistemas do DC-10, que se tornaram iguais aos do MD-11, com telas de cristal líquido e sem a necessidade de um engenheiro de voo, reduzindo a equipe de 3 para 2 tripulantes.

Outros pontos incluem melhoria na performance, redução de peso, ampliação do espaço na cabine de comando e maior compartilhamento de peças com o MD-11. Este projeto foi feito a pedido da FedEx, que foi a única operadora do modelo até começar a vender seus jatos mais antigos.

Com a aposentadoria de hoje, segundo reporta o CargoFacts, restam apenas outros dois MD-10, que eram da própria FedEx e foram vendidos para a TAB da Bolívia e ao Projeto Orbis.

O Orbis transformou o MD-10-30F em uma clínica avançada de oftalmologia, sendo um hospital voador. O projeto foi fundado pelo governo americano e entes privados e hoje é sustentado por doações. Ele ajuda a curar centenas de pessoas todos os anos pelo mundo. Já o MD-10 da TAB é um visitante frequente do Brasil, e nas últimas visitas tem levado insumos para a indústria da Coca-Cola na Bolívia.

Carlos Martins
Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

Primeiro Airbus A321 P2F dos Estados Unidos está pronto para a...

0
A Global Crossing Airlines (GlobalX), empresa americana nascida durante a pandemia e que tem grandes ambições, recebeu na terça-feira (24)