Força Aérea Brasileira celebra o Dia da Tecnologia da Informação da Aeronáutica

Com atuação estratégica na Força Aérea Brasileira (FAB), a área da TI tem foco central no gerenciamento de informações, envolvendo banco de dados, redes, engenharia de hardwares e softwares, informática e análises

Segurança da informação. Defesa cibernética. Produção de simulação de voo. Metodologias ágeis. Geração de dados necessários para a tomada de decisões. Essas e muitas outras tarefas essenciais para o cumprimento diário da missão da Força Aérea Brasileira (FAB) são de responsabilidade do profissional da Tecnologia da Informação, comumente chamado de TI.

Com atuação estratégica na FAB, nada mais justo que um dia para celebrar e reconhecer a importância do trabalho desenvolvido na área. Desse modo, o dia 1º de dezembro foi instituído como o Dia da Tecnologia da Informação da Aeronáutica, por meio da portaria nº 1.914/GC3, que foi assinada em 29 de outubro de 2019. A comemoração está relacionada com a data de criação do Centro de Informática e Estatística do Ministério da Aeronáutica (CINFE), em 1º de dezembro de 1983.

O Diretor da Diretoria de tecnologia da Informação da Aeronáutica (DTI), Brigadeiro do Ar Luiz Guilherme da Silva Magarão, detalha sobre a importância da TI no auxílio das tomadas de decisões estratégicas no âmbito da Aeronáutica.

“Nas últimas décadas, o COMAER tem investido em ferramentas de apoio à decisão. Nesse escopo, a TI tem atuado como protagonista no desenvolvimento de sistemas e painéis de dados gerenciais, os quais possibilitam à Alta Administração definir pela destinação de recursos humanos e orçamentários de forma mais eficaz e eficiente”, destacou.

Ainda segundo o Brigadeiro Magarão, a Tecnologia da Informação desempenha um papel fundamental na FAB. “A DTI, como órgão central do Sistema de Tecnologia da Informação do COMAER, é responsável pela gestão do ciclo de vida dos diversos sistemas corporativos e de simulação, bem como de seus desenvolvimentos e suporte. É também responsável pela gestão da aquisição e manutenção dos Ativos de TI, além de toda a atividade de prevenção da Segurança da Informação, com novos e necessários investimentos na área de Defesa Cibernética. Trata-se de uma atividade essencial, com grande capilaridade no âmbito interno da Força”, concluiu.

Patrono da Tecnologia

O Major-Brigadeiro Engenheiro Tércio Pacitti é o Patrono da Tecnologia da Informação da Aeronáutica. O Oficial-General faleceu em junho de 2014, aos 85 anos, e foi um dos responsáveis pela criação do Centro de Computação da Aeronáutica do Rio de Janeiro (CCA-RJ), a primeira Organização Militar do Comando da Aeronáutica voltada inteiramente à Tecnologia da Informação (TI). Ingressou no Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) em 1952 para cursar a Graduação em Engenharia Aeronáutica. Dedicou-se a TI no então Ministério da Aeronáutica.

Na área acadêmica, formou-se PhD no Departamento de Engenharia Elétrica e Ciência da Computação na Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos. No âmbito militar, foi o primeiro militar reitor do ITA, onde idealizou, concebeu e criou o curso de Engenharia da Computação.

Clique aqui e ouça o podcast da Rádio Força Aérea sobre a atuação do profissional da Tecnologia da Informação na FAB.

Fonte: Agência Força Aérea, por Tenente Flávia Rocha
Edição: Agência Força Aérea

Carlos Ferreira
Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Por causa de amendoim, família foi desembarcada de voo da Azul...

0
Uma confusão envolvendo amendoim, alergia e pane na aeronave levou ao cancelamento de um voo da Azul para o interior de Minas.