Início Empresas Aéreas

GOL voou com 60 de suas 130 aeronaves Boeing 737 em agosto

A GOL Linhas Aéreas Inteligentes divulgou sua atualização ao investidor para agosto de 2020. Todas as informações são apresentadas em reais (R$). As informações abaixo, são preliminares e não auditadas. Desde a última atualização em 31/07/20, a GOL aumentou a sua oferta para uma média de 190 voos/dia visando servir o aumento de 20% na demanda por transporte aéreo em agosto. No mês, as vendas brutas consolidadas da Companhia excederam R$500 milhões e a taxa de ocupação média superou 79%.

“O modelo operacional flexível e eficiente da GOL nos permite rapidamente adicionar rotas onde são requeridas pela demanda, adequando nossa malha de forma quase simultânea às variações de mercado”, afirma Paulo Kakinoff, Diretor Presidente. “Também temos disciplina de balanço e liquidez suficientes para cumprir nossas obrigações de dívida, financiar nossas operações, acelerar o nosso crescimento com rentabilidade e ratificar nossas vantagens competitivas.”

A administração continuará a manter, diligentemente, o equilíbrio no fluxo de caixa da Companhia, casando recursos limitados com os patamares de demanda. A administração acredita que a capacidade de execução da GOL é excepcional no mercado de aviação da América do Sul devido aos seguintes fatores: sua estrutura de alta eficiência com preponderância em custos variáveis; seu foco em operações domésticas no Brasil; o apoio contínuo de seus stakeholders e parceiros; e seu uso de um único tipo de aeronave que propicia significativa flexibilidade operacional e de gerenciamento da frota.

Kakinoff acrescenta: “Nos últimos seis meses, a indústria global de empresas aéreas enfrentou desafios sem paralelo. No entanto, o modelo diferenciado de negócios da GOL, os investimentos em tecnologia, o forte balanço patrimonial e a confiança de nossos Clientes nos deram uma vantagem excepcional para enfrentar tais desafios. Momentos como esse propiciam à GOL a oportunidade de se provar. Acreditamos, firmemente, que a Companhia fortalecerá sua posição no mercado de aviação sul-americano”.

Atualização de capacidade

A companhia aérea encerrou agosto com 130 aeronaves Boeing 737 na frota, das quais 60 estavam operacionais. As operações foram 26% do realizado no mês de agosto do ano passado a aumentaram 7% sobre julho, em decorrência da reabertura planejada de quatro bases e do aumento de voos entre São Paulo e Rio de Janeiro. Durante o mês, a Gol elevou sua oferta para um pico de 260 voos diários, aumentando as frequências nos hubs de Guarulhos, Galeão e Brasília.

Com o incremento para aproximadamente 300 voos por dia, as operações de setembro de 2020 devem alcançar cerca de 40% do realizado no mesmo mês do ano passado. Ainda neste mês de setembro, a GOL terá 74 aeronaves operacionais na malha e planeja a reabertura de mais três bases.

Até o final de agosto, a companhia reduziu sua frota em nove aeronaves 737 arrendadas e planeja devolver outros sete aviões até o fim desse ano. A GOL pode reduzir sua frota em até outras 30 aeronaves em 2021-2022, se necessário, com a flexibilidade de devolver um número superior se a demanda estiver desaquecida. Além disso, a companhia cortou 47 aviões dos recebimentos do Boeing 737 MAX previstos para 2020-2022, com planos de financiar totalmente o CAPEX e a revisão de motores remanescentes em 2020.

A GOL não possui aeronaves financiadas no mercado de capitais, EETCs ou arrendamentos financeiros. Sua frota é composta 100% de arrendamentos operacionais e a companhia tem recebido apoio de seus parceiros na forma de diferimentos, descontos e pagamentos variáveis por hora de voo (Power by the Hour) em determinadas aeronaves. Os acordos garantem pagamentos mensais de arrendamento em linha com a recuperação da demanda em 2020-2021 e não impactarão a estrutura de custos pós-pandemia da companhia com caros acordos de apenas diferimentos.

Informações da GOL

Sair da versão mobile