Greenpeace tenta bloquear ajuda para a KLM e perde na justiça

A organização não-governamental de preservação do meio-ambiente, Greenpeace, perdeu uma ação na Holanda em que tentava bloquear ajuda governamental para a KLM.

Imagem: KLM

O pedido tinha sido feito no mês passado pelo Greenpeace, que também tem sua sede nos Países Baixos, assim como a KLM que é a companhia de bandeira do país.

A ONG tinha pedido que o governo local não desse €3.4 bilhões de euros (R$ 21bi) em ajuda para a companhia aérea, que sofreu com a falta de demanda causada pela Pandemia do Coronavírus.

A alegação do Greenpeace era de que o governo holandês deveria exigir mais da KLM para que ela reduzisse a emissão de carbono, como cancelando voos curtos e direcionando os passageiros para o transporte ferroviário.

A corte holandesa, porém, negou o pedido do Greenpeace segundo reportou a Reuters, afirmando que o governo local já está exigindo da KLM mais do que está disposto em acordos internacionais, e que maioria dos voos da empresa aérea, onde se dá a maior emissão dos gases, é internacional, o que coloca a situação fora de jurisdição dos Países Baixos.

A KLM atualmente não opera em outro aeroporto holandês continental a não ser o da própria capital Amsterdã, e os voos domésticos se limitam as rotas para as Antilhas Holandesas, no Caribe.

Carlos Martins
Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

Após Azul encerrar voos, cidade do Mato Grosso fica sem ligações...

0
A cidade de Tangará da Serra, no Mato Grosso, deixou de contar com ligações comerciais regulares por via aérea, após a Azul Linhas Aéreas