Helicóptero do Exército evacua soldado após explosão em blindado anti-aéreo em Goiás

Um acidente envolvendo um blindado anti-aéreo em Goiás ocasionou o acionamento de um helicóptero do Exército Brasileiro na tarde de ontem.

Imagem: 12ª Brigada de Infantaria Leve (Aeromóvel)

O caso aconteceu em Goiás após a Operação Formosa 2022, que na semana anterior, até o dia 10 de agosto, reuniu 3.500 militares das três forças armadas, num grande exercício com ampla utilização de armas de artilharia, principalmente anti-aérea.

O acidente ocorreu na cidade de Formosa, alguns quilômetros ao norte de Brasília. Ao todo 8 militares ficaram feridos e o mais grave, um Tenente, foi evacuado por um helicóptero Airbus H225M Caracal (denominado HM-4 Jaguar no Exército) para um hospital próximo.

Segundo um oficial que estava no exercício revelou em condição de anonimato ao AEROIN, o acidente aconteceu com o blindado alemão Flakpanzer Gepard, que utiliza o chassi do tanque Leopard 1, já utilizado há anos pelo Brasil. Este blindado foi comprado na época da Copa do Mundo de 2014 e é a primeira viatura do tipo no país. Ele conta com dois canhões Oerlikon de 35mm, além de poder ser equipado com mísseis anti-aéreos Stinger, mas o Brasil não utiliza este opcional.

Gepard – Foto por Guido Radig

O acidente aconteceu após a última munição da fita (cinta de munição) de um dos canhões não ter sido deflagrada e ficado presa no cano. Para resolver a situação, como em qualquer arma, os militares foram abrir a culatra da arma para ejetar a munição não disparada.

Por algum motivo ainda não esclarecido, o primer (que gera a “ignição” para a pólvora ser queimada e disparar o projétil) estava aquecido e acionou quando os militares abriram o compartimento.

Neste momento, por não estar dentro do cano fechado, a explosão causada pela pólvora não foi direcionada e atingiu os militares, sendo que o Tenente, que estava em cima do blindado, já caiu desacordado e foi o que ficou com ferimentos mais graves, requerendo a atuação do helicóptero. Não há mais informações sobre seu estado de saúde. Os outros militares ficaram feridos apenas por estilhaços.

Carlos Martins
Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias