Helicóptero russo vindo de Cuba voará pela costa brasileira hoje

Uma rara visita ao Brasil acontece nos próximos dias por um emblemático helicóptero cujo projeto remonta da era soviética. A aeronave chega diretamente de Cuba.

Mi-17 do México em treinamento com soldados brasileiros- Foto por Naomi Dorren – U.S. Marine Corps

O helicóptero Mil Mi-17 é um dos grandes símbolos da era soviética e figurinha carimbada em filmes e jogos que retratam a época da Guerra Fria, juntamente do seu “irmão” Mi-24 “Hind”, que já foi a única aeronave russa operada pelos militares brasileiros. Ele é a versão modernizada do Mi-8, batizado de “Hip” pela OTAN.

Com grande capacidade de carga, seja interna ou externa, o Mi-17 pode levar até 24 soldados de uma só vez, sendo uma grande ferramenta para tomadas rápidas de locais estratégicos e bastante usado na guerra atual tanto pela Rússia como pela Ucrânia.

Um de seus utilizadores é o México, que o opera na sua Marinha nacional. Um destes helicópteros estava em Cuba, dando apoio ao incêndio numa refinaria no país, junto do navio de desembarque BAL-02 Libertador. Após o fim do apoio humanitário em Cuba, o navio mexicano seguiu para a costa brasileira, e agora se encontra ancorado em Fortaleza.

Está previsto que domingo, 28 de agosto, o helicóptero Mi-17, de matrícula ANX-2200, decole do navio e vá para o aeroporto internacional Pinto Martins, para fazer oficialmente sua entrada no país. A aeronave tem pouso estimado às 7h da manhã, e deve decolar logo em seguida.

Do Ceará ele seguirá para Natal, pousando no Aeroporto Internacional Governador Aluízio Alves às 11h da manhã, decolando ao meio dia para Maceió, depois Salvador, seguido de Porto Seguro e Vitória, que será sua última escala antes de chegar na Base Aeronaval de São Pedro da Aldeia.

Esta que é a única base aérea da Marinha do Brasil, que abriga o esquadrão de caças A-4 Skyhawk (A-1 Falcão) e vários helicópteros da frota, como o SH-60 Seahawk e o Leonardo Lynx. Está previsto que o Mi-17 realize um treinamento com a Marinha do Brasil e Corpo de Fuzileiros Navais, algo já realizado anteriormente no Chile e em outras localidades.

O navio Libertador atracado com o Mi-17 embarcado

Carlos Martins
Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias