Início Empresas Aéreas

Hi Fly e TAP vão à China buscar suprimentos para o combate à covid-19 em Portugal

Duas empresas aéreas portuguesas fizeram voos para a China nesse final de semana com o objetivo de buscar equipamentos e suprimentos médicos adquiridos de fornecedores chineses. Tais itens serão usados no combate à epidemia do novo Coronavírus em Portugal. Em 29 de março, Portugual registrava 5.962 pessoas contaminadas, com 119 óbitos pela covid-19.

A340 da HiFly – Foto de Kamezukakofun via Wikimedia Commons

Hi Fly voou um A340

A operação da Hi Fly utilizou o Airbus A340-300 9H-JAI, com as cores da empresa venezuelana Estelar, para a qual a companhia portuguesa arrenda aeronaves.

O voo sem escalas de Xangai para Lisboa durou 13h34m, percorreu 11300 km e foi pilotado pelo vice-presidente da HiFly, comandante Carlos Mirpuri. “Tive o privilégio de ver novamente como as equipes são excepcionais. Eles ajudaram de todas as maneiras possíveis a preparar a aeronave. Estou imensamente orgulhoso e profundamente agradecido”.

Durante a crise global em andamento, as equipes da Hi Fly vêm realizando voos de repatriação e carga em todo o mundo. A missão Xangai-Lisboa foi fretada pela Fundação Mirpuri, uma organização filantrópica, liderada pelo presidente da HiFly, Paulo Mirpuri. 

TAP foi com um A330neo

A TAP, por sua vez, utilizou um dos seus mais novos Airbus A330neo, registrado como CS-TUS, para também is a Xangai buscar os suprimentos.

A TAP possui uma Unidade de Cuidados de Saúde (UCS), um serviço médico com mais de 30 anos de experiência em saúde aeronáutica que implementa em tempo real as recomendações da OMS e dos Centers for Disease Control europeus e norte americanos, bem como do Medical Advisory Group da IATA, com quem temos um relacionamento de longa data.

A companhia ressalta que ativou o seu plano de contingência de atuação face a doenças infetocontagiosas, logo em janeiro, e desde então tem estado em permanente alerta para atuar de acordo com os procedimentos a cada caso e a cada momento. 

Ambas as empresas mencionam estar em contato diário com as organizações nacionais e locais de saúde, com as autoridades da Aviação civil e aeroportuárias e com as pessoas da linha da frente, tripulações, manutenção e engenharia, catering, limpeza e outros ground services, dando-lhes suporte na execução de cada missão.

Sair da versão mobile