Histórica missão do Boeing 747 ‘Garota Cósmica’ na Europa tem data definida: será na próxima semana

O Boeing 747 com o foguete acoplado à asa – Imagem: Virgin Orbit

Os parceiros do primeiro lançamento orbital no Reino Unido anunciaram nessa sexta-feira, dia 6 de janeiro, que a janela inicial para a histórica missão Start Me Up será aberta oficialmente na segunda-feira, 9 de janeiro, às 22h16 UTC. Haverá datas de backup adicionais continuando em meados e final de janeiro.

Start Me Up é um esforço colaborativo entre a Agência Espacial do Reino Unido (UKSA), Cornwall Council, Royal Air Force e Virgin Orbit, que levará satélites de sete clientes para o espaço, incluindo cargas comerciais e governamentais de várias nações e uma missão colaborativa EUA-Reino Unido.

O sistema LauncherOne que conduzirá a missão agora está acoplado à asa esquerda do avião Boeing 747, o Jumbo Jet, apelidado de Cosmic Girl (Garota Cósmica), no Spaceport Cornwall, no Aeroporto Newquay.

No dia anterior, o sistema LauncherOne da Virgin Orbit concluiu com sucesso um ensaio de lançamento de ponta a ponta, levando o sistema integrado ao carregamento de propulsores e procedendo à contagem de terminais, resultando na verificação da integridade do sistema e prontidão da equipe.

A missão, intitulada Start Me Up em homenagem ao hit dos Rolling Stones de 1981, conterá muitas novidades: o primeiro lançamento orbital do Reino Unido, o primeiro lançamento internacional da Virgin Orbit e o primeiro lançamento comercial da Europa Ocidental.

Diante disso, a Virgin Orbit e seus parceiros informam que manterão uma postura conservadora em relação à integridade do sistema, ao clima e a todos os outros elementos da missão.

O Spaceport Cornwall recebeu a primeira licença de espaçoporto do Reino Unido da Autoridade de Aviação Civil do Reino Unido (CAA-UK) em novembro. No final de dezembro, a Virgin Orbit recebeu as primeiras licenças de lançamento e controle de alcance, que garantiram que todos os requisitos regulatórios, de segurança e ambientais fossem atendidos. E esta semana, a CAA-UK anunciou que todos os satélites que estarão nesta missão também receberam suas licenças.

Ian Annett, vice-CEO da Agência Espacial do Reino Unido, disse esse é o começo de uma nova era espacial para o Reino Unido e a Europa:

“Este é um marco significativo para a nação, a Agência Espacial do Reino Unido e para todos aqueles que trabalharam arduamente ao longo de muitos anos para tornar realidade nossas ambições de criar uma capacidade de lançamento espacial comercial.

O desenvolvimento de novas capacidades de lançamento orbital já está gerando crescimento, catalisando investimentos e criando empregos em Cornwall e em outras comunidades em todo o Reino Unido. Isso levará a novas carreiras, maior produtividade e inspirará a próxima geração de profissionais do espaço, e isso é apenas o começo.

Estou ansiosa para ver mais lançamentos de outros portos espaciais do Reino Unido no próximo ano, colocando-nos firmemente no mapa como o principal destino da Europa para o lançamento comercial de pequenos satélites.”

O Start Me Up será o quinto lançamento consecutivo da Virgin Orbit lançando cargas úteis para empresas privadas e agências governamentais. Todos os 33 satélites anteriores foram transportados pelo LauncherOne para a órbita exata desejada, demonstrando a capacidade de voar através e acima de meteorologia adversa, integrar cargas úteis de chamada rápida e atingir uma faixa mais ampla de órbitas do que seria possível com um sistema de lançamento de solo tradicional.

As missões dos satélites dessa missão abrangem uma ampla gama de atividades destinadas a melhorar a vida na Terra, incluindo: redução do impacto ambiental da produção; prevenção do tráfico ilegal, contrabando e terrorismo; e uma série de funções de segurança nacional.

Os foguetes LauncherOne da Virgin Orbit são projetados e fabricados em Long Beach, Califórnia, e são lançados em voo a partir da asa de uma aeronave Boeing 747-400 convertida.

A plataforma de lançamento aéreo exclusiva da Virgin Orbit pode decolar de qualquer pista com infraestrutura suficiente para lidar com um Boeing 747, sem depender de espaçoportos tradicionais que suportam lançamentos verticais. Essa capacidade cria um novo nível de mobilidade para lançamento de satélite, permitindo a capacidade de lançamento soberana em novos mercados.

Informações da Virgin Orbit

Murilo Basseto
Murilo Bassetohttp://aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e com Pós-Graduação em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

ANAC prorroga consulta pública sobre revisão de normativos de oficinas aeronáuticas

0
A consulta aborda alterações nos Regulamentos Brasileiros da Aviação Civil (RBAC) n° 145 e para a Instrução Suplementar n° 145-001.