Início Variedades

Homem assedia sexualmente vizinha de assento durante voo e põe a culpa na turbulência

Um passageiro foi acusado de agredir sexualmente sua vizinha de assento durante um voo domésticos nos EUA. Ele nega que tenha feito isso de propósito e, em depoimento, se defende dizendo que apenas pegou nos seios da mulher porque sua mão escorregou durante uma leve turbulência.

De acordo com um documento de um tribunal americano, ao qual o site Paddle Your Own Kanoo teve acesso, Ivan Lopez Jr, 26, é acusado de esfregar a mão no peito e no mamilo de sua vítima durante o voo UA-1484, da United Airlines, entre Las Vegas e Washington, em 24 de dezembro de 2021.

A vítima disse aos investigadores que havia adormecido durante a viagem, mas acordou com a “sensação de alguém esfregando para cima e para baixo seu seio direito”. Quando notou o que estava acontecendo, a mulher gritou com Lopez e ele “pulou de seu assento e foi para a parte de trás da aeronave”.

Apesar dele mencionar a turbulência como a causa-raiz do seu ato, uma comissária de bordo do voo testemunhou contra o rapaz. Ela afirmou que Lopez se aproximou deles na parte de trás do avião e disse que havia acabado de agredir sexualmente sua companheira de assento agarrando “seus peitos”. Ele teria dito que estava arrependido e que achava que estava com problemas.

A comissária de bordo mudou o jovem para um assento diferente e providenciou para que a polícia o esperasse na porta da aeronave na chegada.

Em uma entrevista após o pouso, Lopez disse aos investigadores que queria chamar a atenção da vítima para perguntar o que ela estava ouvindo através de seus fones de ouvido. Ele diz que foi cutucar o ombro da vítima, mas o avião atingiu uma turbulência leve que o fez errar o ombro dela e, em vez disso, cutucar seu seio.

A desculpa não adiantou e Lopez segue acusado de abuso sexual a bordo de uma aeronave e, se condenado, pode pegar uma sentença máxima de dois anos de prisão.