Iberia e Air Europa estão resolvendo dar um tempo para discutir a relação

O IAG International Airlines Group está em conversas avançadas com a Globalia, controladora da Air Europa, para interromper a aquisição planejada de sua rival, revelou o grupo em uma breve divulgação à Bolsa de Valores de Madrid em 15 de dezembro.

“O International Airlines Group (IAG) e a Globalia confirmam hoje que as negociações para rescindir o acordo assinado em 4 de novembro de 2019, e aditado em 20 de janeiro de 2021, estão em estágio avançado, segundo o qual a subsidiária do IAG, Iberia, havia concordad em adquirir a totalidade das ações da Air Europa. Uma nova atualização será feita no futuro, conforme apropriado”, disse o diretor financeiro do grupo, Stephen Gunning, no processo.

A IAG concordou em 2019 em comprar a Air Europa por €1 bilhão de euros e, após o surto de coronavírus, cortou o valor para €500 milhões.

Segundo fontes próximas às negociações citadas pelo jornal digital El Confidencial, a Iberia e a Air Europa acordaram mutuamente em suspender a fusão a fim de se darem tempo para renegociar as condições e evitar um veto da Comissão Europeia, o que era provável solicitar concessões significativas do IAG em sua investigação sobre o negócio que deve ser concluído em 4 de janeiro.

As fontes alegaram que o IAG concordou em entregar à Air Europa 75 milhões de euros para suspender o contrato, quase o dobro dos 40 milhões de euros especificados como penalidade no caso de a transação fracassar, confirmando reportes anteriores de que a Globalia se preparava para entrar com uma ação contra o IAG pelo encerramento da negociação.

Atendendo ao interesse de ambas as partes, bem como do Governo de Espanha, que a Iberia e a Air Europa acabariam por se integrar quando as condições financeiras e operacionais o permitirem. Ambas as companhias aéreas optaram por conceder-se um prazo adicional para celebrar um novo acordo que não seja vetado por Bruxelas, explicaram as fontes.

O IAG e a Iberia não quiseram comentar, enquanto a Globalia confirmou as negociações, mas acrescentou que alguns detalhes ainda precisam ser ajustados.

Ao pagar até uma multa, a Iberia garante a si mesma o direito preferencial de retomar as negociações com a Air Europa assim que a pandemia passar e cada empresa puder quantificar o impacto final em suas contas e em seus balanços, especulou o El Confidencial.

No entanto, para certificar qualquer “solução de continuidade”, a Iberia e a Air Europa precisarão da aprovação do fundo de desenvolvimento industrial da Espanha (Sociedad Estatal de Participaciones Industriales – SEPI), que em novembro de 2020 concedeu €475 milhões à última. A Globalia também deve cerca de €800 milhões a bancos e fornecedores.

A mídia local sugeriu que a Globalia teria dificuldade em convencer um investidor sem tanta sinergia potencial quanto a Iberia a concordar em pagar mais por ela do que o IAG. 

Carlos Ferreira
Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Aeroporto de São José dos Campos negocia novas rotas de carga...

0
A concessionária SJK Airport está negociando a ampliação dos voos regulares para transporte de cargas aéreas para países como México