Incluindo desligar um motor do avião, Air France lista suas ações para reduzir emissões

Airbus A350-900 da Air France – Imagem: Leaderofthewave / CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons

Como parte de sua contribuição para cumprir os objetivos do Acordo de Paris, que busca limitar o aquecimento global abaixo de +2ºC, a indústria aérea precisa dar um passo a mais em sua transição ambiental. Por este motivo, a Air France está lançando o programa “Air France ACT”, que define a nova estratégia da companhia de redução das emissões de CO2.

A estratégia está baseada em três prioridades:

– Prioritariamente, reduzir as emissões diretas geradas pelas operações da Air France;

– Reduzir emissões indiretas;

– Adicionalmente, apoiar projetos que absorvam CO2 da atmosfera.

O “Air France ACT” incorpora a abordagem transparente, realística e baseada na ciência adotada pela companhia para assegurar sua transição ambiental por meio de ações concretas e mensuráveis.

Descarbonizar a aviação será difícil e levará tempo. Este processo necessita de grande cooperação entre diferentes stakeholders: fabricantes de aeronaves, fabricantes de motores, fornecedores de combustível, aeroportos, controle de tráfego, autoridades públicas, institutos de pesquisa e a academia.

30% menos emissões de CO2

A nova trajetória de descarbonização mira uma redução de 30% nas emissões de CO2 por passageiro/km até 2030 comparada a 2019. Este objetivo exclui as ações de compensação, de modo a considerar apenas o que exclusivamente reduz emissões diretas e indiretas.

A meta corresponde a uma redução de 12% nas emissões totais da companhia entre 2019 e 2030, em linha com as mudanças esperadas de atividade, após uma diminuição de 6% alcançada entre 2005 e 2019.

Emissões líquidas zero até 2050

Até 2050, a Air France busca alcançar emissões líquidas zero, ou seja, uma redução drástica em suas emissões de CO2 combinadas com contribuições a projetos que removerão da atmosfera uma quantidade de CO2 equivalente a emissões residuais a cada ano.

A empresa está trabalhando para definir uma trajetória precisa e verificável de descarbonização para 2050, baseada em uma série de hipóteses – notadamente considerando uma evolução no tráfego – que podem variar. Portanto, este é um processo que evolui, guiado pela ambição de estar em linha com as melhores práticas científicas, como no caso da trajetória para 2030.

Cinco principais iniciativas

Para alcançar estes objetivos, a Air France está ativando todos os mecanismos de descarbonização a sua disposição:

Renovação de frota: aeronaves de nova geração mais eficientes em consumo de combustível – Airbus A220, Airbus A350 -, emitindo até 25% menos CO2, e uma pegada de ruído, em média, 33% menor. Até 2030, estas aeronaves serão até 70% da frota da Air France comparado aos atuais 7%, devido à política de investimentos de um bilhão de euros por ano entre o momento atual e 2025;

Uso ampliado de Combustível Sustentável de Aviação (SAF, na sigla em inglês): reduzirá as emissões de CO2, em média, em 80% sobre o ciclo de vida do combustível, e não criará competição com a produção de alimentos. Desde 2022, e em linha com as regras francesas, a Air France tem incorporado o equivalente a 1% de combustível sustentável de aviação em todos os voos partindo da França. Até 2030, a companhia buscará incorporar ao menos 10% de SAF em todos os seus voos, e 63% em 2050;

Técnicas de eco-pilotagem: entre as iniciativas estão o desligamento de um motor durante o taxiamento sempre que possível; vias aéreas otimizadas usando inteligência artificial; e descida contínua em cooperação com as autoridades de controle de tráfego aéreo. Estas ações, possíveis por conta dos esforços das tripulações da Air France treinadas nestas práticas, reduzem as emissões de CO2 em 2% a 3%, em média, ao longo do ano;

Introdução de um catering mais responsável: para reduzir a pegada de carbono, em voos e nos lounges, a Air France favorece produtos locais e sazonais sempre que possível. A companhia também oferece aos clientes uma pré-seleção de pratos antes do voo na Business Class de longa distância, como parte do seu ativo compromisso de reduzir o desperdício de comida. Além disso, até o fim de 2022, a Air France terá eliminado 90% do plástico de uso único comparado a 2018, após ter substituído copos plásticos, talheres e misturadores de bebida por alternativas sustentáveis em 2019;

Desenvolvimento de transporte intermodal: oferecimento de alternativas de locomoção de baixo carbono para viagens de curta distância, notadamente reforçando a parceria entre a Air France e a SNCF, empresa de trens da França.

Informações da Air France

Murilo Bassetohttp://aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e com Pós-Graduação em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias