Interceptação da FAB leva a apreensão de outro avião brasileiro com ouro ilegal

Um avião, pertencente a uma empresa de táxi aéreo, foi apreendido ontem pela Polícia Federal em Rondônia, carregando ouro ilegal.

Divulgação – Polícia Federal

A apreensão foi parte da chamada “Operação 79” feita na manhã de terça-feira (25), visando o cumprimento de 3 mandados de busca e apreensão e 2 Ordens Judiciais, impondo cautelares diversas da Prisão aos investigados, todos expedidos pela 7ª Vara Federal Criminal da SJRO.

A investigação teve por objetivo desarticular associação criminosa responsável pelo transporte ilegal de ouro da cidade de Japurá/AM para Porto Velho/RO através de aeronaves. O trabalho de investigação teve início em meados de 2022, com a apreensão de 03 kg de ouro após a FAB determinar pouso imediato de uma aeronave sem plano de voo.

No local, os Policiais Federais encontraram o minério sem identificação de origem e realizaram a prisão em flagrante do piloto. Após o ato, os policiais iniciaram diligências e conseguiram identificar os demais criminosos. A Polícia Federal cumpre os mandados judicias nas cidades de Porto Velho/RO e Japurá/AM, tendo sido uma aeronave apreendida.

Os indiciados responderão, na medida de sua participação, pelos crimes de associação criminosa, usurpação de bem da União, na forma equiparada, e lavagem de capital (Art. 288, “caput”, do CP em concurso material com o Art. 2º, §1º, da lei 8.176/1991 e o Art. 1º, “caput”, da lei9.613/1998).

O termo “79” faz alusão ao número atómico do ouro situado no grupo 11 da tabela periódica.

A aeronave de matrícula PT-EEI é um Piper Seneca feito sob licença no Brasil pela Embraer. Ele pertence ao Banco Bradesco já que foi dado como garantia de dívida pela Liderar Táxi Aéreo, operadora da aeronave.

Segundo dados ANAC, ele está com o Certificado de Aeronavegabilidade Suspenso por situação técnica irregular, e apesar de ser de uma empresa de táxi-aéreo, não está autorizado a realizar este tipo de serviço, e quanto menos voar. As barras de ouro foram apreendidas dentro de um compartimento secreto da aeronave e o piloto do Seneca também foi preso.

Com Informações da Assessoria de Imprensa da Polícia Federal

Carlos Martins
Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

Divulgada a Concepção Operacional sobre o gerenciamento do tráfego aéreo não...

0
As normas são de fácil acesso, servindo não somente aos órgãos públicos e privados, mas, principalmente, aos cidadãos de todo o país.