Irã se comprometeu em devolver o Boeing 737 armênio ‘surrupiado’ em fevereiro

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Foto Menkor Aviation

Uma agência do governo armênio disse que as autoridades da aviação civil do Irã se comprometeram em devolver um avião de passageiros que pousou misteriosamente em Teerã no mês passado. Segundo reportado na mídia mundial, um Boeing 737-300 alugado pela Fly Armenia Airways, uma transportadora privada, supostamente “desapareceu” em 20 de fevereiro por motivos ainda obscuros. Horas depois, o avião “reapareceu” no Irã.

A empresa aérea disse que o avião passou por reparos na capital da Estônia e deveria seguir para a Ucrânia. No entanto, sem avisos prévios, acabou pousando no aeroporto de Mehrabad, em Teerã, devido a problemas técnicos que teriam surgido durante o voo. Outros relatos afirmam que o avião decolou da cidade búlgara de Varna e deveria voar para o aeroporto de Sharjah, nos Emirados Árabes Unidos.

Não colou

Mas a explicação da companhia não colou e muitos começaram a questionar os reais motivos pelos quais o jato fora desviado de sua rota. Alguns, inclusive, especularam que o Boeing 737-300 foi vendido secretamente ao Irã em violação das sanções dos EUA.

Por conta do mistério, a Embaixada dos Estados Unidos em Yerevan expressou preocupação com o incidente e pediu às autoridades armênias que averiguassem o paradeiro do avião. As sanções proíbem qualquer transferência de aeronaves fabricadas nos EUA ou de suas peças sobressalentes para a República Islâmica e, se desrespeitarem essa regra, podem levar sanções a empresa aérea ou a Armênia.

No final de semana o jato foi avistado no radar – imagem RadarBox

Investigação

O Comitê de Aviação Civil da Armênia lançou uma investigação sobre o possível desaparecimento do avião. Em um comunicado divulgado na quinta-feira (4), o comitê disse que chegou a um “acordo provisório” com as autoridades iranianas sobre o retorno do avião à Armênia. Ele disse que as autoridades iranianas informaram a seus colegas armênios que o avião ainda está com problemas e que os especialistas precisam de mais tempo para decidir se ele pode voar com segurança para Yerevan.

“O Ministério das Relações Exteriores armênio foi informado e esforços estão sendo feitos para trazer o avião de volta à Armênia”, disse o porta-voz da Fly Armenia, Arsen Haytayan, ao site armênio Azatutyun.

Haytayan se recusou a comentar por que o avião se desviou de sua trajetória de voo pretendida. O Serviço de Segurança Nacional da Armênia (NSS) está conduzindo uma investigação separada sobre as circunstâncias do voo para o Irã.

Histórico da aeronave

Fabricada em 1998, a aeronave foi primeiro entregue para a empresa aérea neozelandesa Air New Zealand. Em 2005, foi repassada à Estonian Air e, depois disso, já passou por outras onze empresas, vindo a ser adquirida pela Fly Armenia em dezembro de 2020.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias