Korean Air se reinventa na crise e já tem lucro operacional pelo 4º trimestre seguido

Avião Boeing 747-8F Korean Air Cargo
Boeing 747-8F da Korean Air Cargo – Imagem: tjdarmstadt / CC BY 2.0, via Wikimedia Commons

A Korean Air, uma das mais importantes empresas aéreas da Coreia do Sul, registrou seu quarto trimestre consecutivo de lucro operacional, obtendo KRW 124,5 bilhões (US$ 110 milhões) neste 1º trimestre de 2021.

Segundo a companhia, os bons números são resultados de seus esforços contínuos para reinventar ao impulsionar as operações de carga e reduzir custos. A empresa é vista em voos regulares cargueiros ao Brasil, pousando com seus Boeings 777F no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP).

Apesar do lucro nas operações, o resultado líquido ainda é negativo, com prejuízo de KRW 28,8 bilhões (US$ 25 milhões), porém, bastante reduzido em relação ao prejuízo de KRW 692,0 bilhões (US$ 610 milhões) do 1º trimestre de 2020.

No período dos três primeiros meses do ano, as vendas de passagens aéreas ainda ficaram 24% abaixo com relação ao ano anterior, em KRW 1,750 trilhão (US$ 1,544 bilhão), devido à queda na demanda de passageiros causada pela pandemia da COVID-19. Já as vendas de carga, em comparação com o primeiro trimestre de 2020, mais do que dobraram, para KRW 1,35 trilhão (US$ 1,200 bilhão).

Apesar da redução da capacidade de voo de passageiros devido à pandemia, a Korean Air comenta que maximizou as operações de carga utilizando totalmente seus 23 cargueiros Boeing, bem como operando voos de passageiros somente com carga e convertendo jatos de passageiros em cargueiros. A companhia possui 12 jatos 777F, quatro 747-400F e sete 747-8F, além da frota de aviões de passageiros.

Além disso, segundo a Korean, à medida que a vacinação avança, as expectativas de recuperação econômica global aumentam, o que ajuda a aumentar a demanda de carga aérea.

A demanda de passageiros ainda é baixa devido às contínuas restrições de viagem de cada país. Apesar dos desafios, a Korean Air destaca que conseguiu impulsionar as vendas de passageiros operando voos fretados para repatriação e negócios, bem como ‘voos para lugar nenhum’.

A empresa espera que o negócio de carga no segundo trimestre seja positivo ainda devido à falta de capacidade de carga de barriga de voos de passageiros, além de uma recuperação do comércio global e aumento da demanda de transporte e logística.

A Korean Air planeja promover imediatamente ainda mais seu negócio de carga usando sua rede, operações e experiência, para aproveitar o bom momento, já que o final deste ano deverá ser de mais concorrência, com mais companhias aéreas entrando no negócio de carga e melhora nas interrupções no transporte de passageiros.

A empresa garantiu KRW 3,35 trilhões no ano passado com a venda de seus negócios de catering e duty-free, bem como emitindo novas ações e empréstimos. Em março deste ano, a companhia aérea também levantou KRW 3,3 trilhões em novas ações. Como resultado, a estabilidade financeira da companhia aérea melhorou rapidamente, o que diminuiu seu índice de endividamento de 340% para 294% no final do ano passado.

A companhia informa que continuará seus esforços para expandir seu capital e melhorar sua estrutura financeira por meio da venda de mais ativos não essenciais neste ano.

Informações da Korean Air

Murilo Basseto
Murilo Bassetohttp://aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e com Pós-Graduação em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Star Alliance vai além dos aviões, sela acordo histórico e conta...

0
A Deutsche Bahn selou ontem, 4 de julho, a sua entrada na Star Alliance como o primeiro parceiro intermodal, abrindo assim novas opções