LATAM Brasil anuncia certificação para operar com CAT III em toda sua frota.

latam767

A LATAM Airlines Brasil anuncia a utilização de novas tecnologias para promover maior eficiência em suas operações e melhoria na experiência de viagem de seus consumidores. Uma delas é a certificação que prepara toda a frota da empresa para operar em CAT III, sistema de aproximação por instrumento e permite todas as aeronaves da frota a pousarem em aeroportos habilitados com o instrumento durante as mais baixas condições de visibilidade.

Outra inovação é relacionada ao uso de tablets por pilotos com aplicativos e softwares especialmente desenhados para substituir os tradicionais manuais de bordo impressos para cada aeronave em operação.

 

Certificação CAT III

Desde 2005, os aviões cargueiros dos modelos Boeing 767 da LATAM Cargo Brasil (na época ABS), são certificados a operar em CAT III. A autorização foi estendida as aeronaves Boeing 777 da frota comercial internacional da companhia em 2014 e, agora a LATAM Airlines Brasil anuncia a homologação para todas as aeronaves da família Airbus, que inclui os modelos A319, A320 e A321, e as aeronaves Boeing 767 de seus voos comerciais.

Com a isso, toda a frota da companhia já está preparada para operar com tal funcionalidade. Por serem aeronaves novas na companhia, as aeronaves A350 XWB, seguem em processo de certificação para o uso do instrumento.

O sistema poderá ser usado durante o pouso nos aeroportos habilitados para a operação em CATIII, que atualmente são: São Paulo/Guarulhos, Paris/Charles de Gaulle (França), Buenos Aires/Ezeiza (Argentina), Frankfurt (Alemanha), Nova York/JFK e Orlando (EUA), Londres/Heathrow (Inglaterra), Lima (Peru), Madri (Espanha) e Santiago (Chile). “Com esta certificação estendida para toda nossa frota estimamos uma diminuição de contingências operacionais de natureza meteorológica, como voos alternados para outros aeroportos ou até aviões retidos na origem”, afirma o Diretor Sênior de Operações e Treinamento da LATAM Airlines, Harley C. Menezes.

Da Assessoria de Imprensa

Veja outras histórias

A 37 mil pés sobre o Atlântico, Boeing 747 indica possível...

0
Os pilotos de um Boeing 747 precisaram fazer um desvio de rota para um aeroporto alternativo na última quinta-feira, após o grande jato