LATAM retoma rota São Paulo-Milão, a primeira cancelada por conta da pandemia

A LATAM Airlines Brasil retomou na quarta-feira as operações entre seu hub em São Paulo / Guarulhos e Milão, após 21 meses sem a rota. Essa foi a primeira rota interrompida pela companhia aérea durante a pandemia COVID-19, já que a Lombardia, região onde fica Milão, foi o primeiro hotspot ocidental do vírus.

Essa reinicialização também marca a primeira vez que Itália e Brasil se conectam desde que o país europeu proibiu voos do Brasil em janeiro deste ano; naquela época, a Alitalia havia reiniciado, menos de um mês antes, os voos de Roma a São Paulo com uma única frequência semanal.

Milão agora terá conexão com o Brasil três vezes por semana, com voos operados pela maior aeronave da LATAM, o Boeing 777-300, com capacidade para 38 passageiros na classe Executiva, 50 na Econômica Premium e 322 na Econômica.

O primeiro voo foi operado pelo mais novo Triple Seven registrado PT-MUJ, relatou nosso parceiro Aviacionline.

Imagem: Radarbox

No final de dezembro e a partir de fevereiro de 2022, a rota está programada para operar com apenas dois voos semanais.

“Estamos orgulhosos de receber o único voo direto da Itália para a América do Sul, um importante sinal de um retorno à normalidade”, comemorou Andrea Tucci, vice-presidente de Desenvolvimento de Negócios de Aviação da SEA, grupo que administra os aeroportos de Milão, também segundo o L’Agenzia di Viaggi.

O executivo finalizou dizendo que “com a volta de São Paulo ao nosso mapa, chegamos a 18 destinos intercontinentais acessíveis diretamente de Malpensa, com mais de 100 voos semanais”.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Airbus terá enorme centro de ‘ciclo de vida sustentável’ de aeronaves...

0
A instalação cobrirá uma área de 690.000 metros quadrados e uma capacidade de armazenamento de 125 aeronaves.