Lufthansa e MSC (a dos navios) expressam interesse em comprar a ITA Airways

A ITA Airways, continuação da operação da Alitalia, informou por meio de comunicado que recebeu uma Manifestação de Interesse conjunta do Grupo MSC (especialista em transportes marítimos) e da Lufthansa pela maioria de seu pool de ações.

Os proponentes disseram que querem que o Estado italiano mantenha uma participação minoritária na empresa e pediram 90 dias de exclusividade – ou seja, três meses em que o ITA não receberá novas ofertas – para acertar os detalhes.

O site parceiro Aviacionline destaca que, embora o comunicado do ITA não detalhe qual será a participação individual da MSC e da Lufthansa, nem o percentual total do pacote de ações que eles estão dispostos a adquirir, já havia sido informado que o percentual que a Lufthansa planejava comprar era próximo a 40%, de modo que não seria estranho que a MSC tenha uma participação semelhante e o estado italiano retenha 20% do total. Mas esses percentuais ainda são suposições.

A empresa italiana disse estar “satisfeita” com o trabalho realizado nestes meses para oferecer as melhores perspectivas, e que ele “começa a mostrar os resultados esperados”, e afirma que discutirá a manifestação de interesse na próxima reunião do Conselho.

Esta é a primeira manifestação formal que a ITA recebe. Desde a sua criação, os executivos deixaram claro que a empresa busca um parceiro comercial e operacional para se firmar no mercado doméstico e intra-europeu, pois sem capital novo não conseguirá reverter rapidamente a situação das suas contas. 

Nos três meses meses em que está operando, a ITA perdeu 170 milhões de euros e, embora se espere que essa hemorragia diminua à medida que a pandemia mitiga seu impacto, seu modelo de negócio pode não se sustentar a longo prazo.

A Lufthansa e a MSC têm um grande desafio pela frente, mas a recompensa é grande: no sempre dinâmico mercado italiano, há espaço para um operador turístico e uma das holdings mais importantes da Europa. Resta saber quais serão as condições do novo ITA sob esse comando. Ou qualquer outro.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias