Lufthansa está obrigada a emprestar pilotos para os concorrentes

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Boeing 747-400 Lufthansa
Imagem: Lufthansa

Junto com o apoio financeiro que a Alemanha concedeu à Lufthansa em meio à pandemia, ficou definido que a companhia alemã terá que cumprir alguns requisitos, entre eles abrir mão de slots em Frankfurt e Munique. Essa é a regra básica da União Europeia, a fim de fomentar a concorrência, embora até agora nenhum concorrente solicitou os referidos direitos.

Curiosamente, as exigências vão ainda além, pois, dependendo do caso, a empresa de bandeira alemã poderá ter que emprestar pilotos.

Inicialmente, a regra prevê que a Lufthansa tem de disponibilizar 24 faixas horárias diárias por seis temporadas consecutivas para quatro aeronaves (ou seja, seis slots por dia por aeronave). Um detalhe adicional é o que chama a atenção. Conforme o documento da UE, State Aid SA.57153, a Lufthansa deve disponibilizar aos concorrentes que assumirem os slots “pessoal adequado para operar as bases”, entendendo-se “pilotos”.

A regra, no entanto, não deixa claro se Lufthansa ter de fazer isso gratuitamente e também não há declarações sobre o que acontecerá se o comprador operar um modelo de aeronave que a Lufthansa não tenha em sua frota.

O site alemão aeroTELEGRAPH tentou obter mais informações sobre o tema, mas nem a Lufthansa, nem a Comissão da UE quiseram responder.

Carlos Ferreira
Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Veja como tudo acontece em Congonhas quando o aeroporto fecha com...

0
Quando chega o horário em que as operações devem ser encerradas, os aviões são impedidos de decolar, mesmo que já estejam prontos para partir