Maior avião anfíbio do mundo já tem seu 3º protótipo em fase final de produção

De acordo com um relatório oficial da chinesa Aviation Industry Corporation (AVIC), a aeronave anfíbia de grande porte AG600 “Kunlong” de número de produção 1003 entrou na fase final de produção em Zhuhai, marcando a conclusão da montagem da estrutura e a instalação de sistemas aerotransportados. Com isso, a fase de depuração e teste dos sistemas foi totalmente iniciada.

Conforme relata a mídia chinesa neste domingo, 26/12, a remoção da aeronave 1003 da fase de montagem final marca a conclusão bem-sucedida da missão-alvo de 2021 do projeto, após a entrada deste exemplar nesta fase em 24 de junho. Foram 186 dias para concluir a acoplagem das três seções da fuselagem, acoplamento das asas, acoplamento dos estabilizadores, instalação das naceles dos motores, dos próprios motores e das hélices.

Agora, este AG600 passará por testes de pressurização de cabine, potência, sistema de controle ambiental (ar-condicionado), pressão do sistema hidráulico e sistema aviônico, além de muitos outros testes-chave. Na etapa seguinte, a aeronave fará uma série de testes iniciais de segurança de voo ainda em solo, com previsão de realização do primeiro voo nos primeiros meses de 2022.

AG600, também conhecido como “Kunlong”, é a primeira aeronave de grande porte para fins especiais desenvolvida de forma independente na China de acordo com os requisitos dos regulamentos de aviação civil do país. É também a maior aeronave anfíbia em desenvolvimento no mundo.

AVIC AG600
AG600 – Imagem: AVIC

Adota uma asa alta em balanço, um trem de pouso triciclo retrátil, um layout de aeronave anfíbia de casco único e é equipado com 4 motores turboélice. Tem comprimento de 37 metros, envergadura de 38,8 metros e altura de 12,1 metros (as dimensões externas são equivalentes às do Boeing 737), e o peso máximo de decolagem é de 53,5 toneladas.

O projeto da aeronave AG600 foi lançado em setembro de 2009. Em 2016, foi revelada oficial no Zhuhai Air Show. Em 2017 e 2018, completou seus primeiros voos decolando de aeroporto e depois partindo de água.

Para extinguir incêndios, pode levar até 12 toneladas de água por vez, que pode ser lançada a uma altura de 30 a 50 metros da copa das árvores. Também tem as características para cumprir viagens de longa duração.

Para resgate em água, pode operar sob condições climáticas complexas de ondas de 2 metros de altura, podendo resgatar 50 pessoas em perigo ao mesmo tempo.

É adequado, ainda, para uso como aeronave de patrulha anti-submarina, formando um bom efeito de supressão em submarinos. No futuro, ele pode ser convertido em uma aeronave anfíbia de alerta antecipado, que pode pousar ao redor do porta-aviões para reabastecimento de combustível e água e, em seguida, cooperar com o porta-aviões para realizar tarefas.

Murilo Bassetohttp://aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias