Maioria dos americanos não quer voar no Boeing 737 MAX agora, diz pesquisa

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Pesquisa feita pelo instituto Ipsos e encomendada pela Reuters aponta rejeição do Boeing 737 MAX pelos passageiros.

Divulgação – American Airlines

Os resultados da pesquisa foram divulgados hoje pela Reuters, que afirma ter uma margem de erro de 3% para mais ou para menos, mas que não divulgou quantos americanos foram entrevistados e nem em qual período. Os entrevistados foram perguntados primeiramente se sabiam da situação em torno do 737 MAX e dos acidentes que ocorreram quando a aeronave foi liberada pela primeira vez. Apenas 39% dos adultos falaram que sabiam algo sobre o tema, em contraste com 50% na pesquisa feita no ano passado.

Quando perguntados sobre quem seria a fabricante do MAX, 73% afirmaram corretamente que era a Boeing, uma queda de quase 10% em relação à pesquisa do ano passado, onde 82% responderam corretamente.

No entanto, o número que chama maior atenção é a chamada pesquisa induzida. Nela, o entrevistador fala as informações básicas sobre o que aconteceu com o MAX e o que foi feito para que ele voltasse à operação.

Nessa resposta, 57% dos entrevistados falaram que não querem voar no 737 MAX, e 37% afirmaram que irão voar apenas depois de seis meses ou mais de operações regulares, os demais 6% disseram não ter nenhum problema quanto a voar imediatamente no modelo. Isso indica uma rejeição inicial de 94%, com apenas 6% confiando no jato hoje ao saber das informações sobre o assunto.

Amanhã, 29 de dezembro, o Boeing 737 MAX retornará aos voos nos EUA, com a American Airlines voando entre o Aeroporto de LaGuardia, em Nova Iorque, e Miami, na Flórida. Já a United Airlines deve voltar os voos com o jato apenas em fevereiro e a Southwest Airlines, maior operadora do 737 do mundo e também do MAX, deve voltar as operações com o novo avião apenas depois de março.

Fora dos EUA, a GOL foi a primeira a voltar as operações com o jato, seguida da AeroMexico que voltou a voar com o 737 MAX na véspera de Natal.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

Força Aérea apresenta ‘janela ao espaço’ para Elon Musk e lhe...

0
O empresário Elon Musk, dono da SpaceX, foi condecorado com a medalha de Ordem ao Mérito concedida pelo Ministério da Defesa.