Início Empresas Aéreas

Mais de 280 cães e gatos são evacuados do Afeganistão e levados em jato soviético

Meses após a saída desastrosa dos EUA do Afeganistão, cães e gatos deixados para trás foram resgatados e voltarão para seus donos.

Ilyushin IL-76

O trabalho de resgate foi feito sob contratação da companhia aérea Aviacon Zitotrans, da Rússia, e utilizou uma aeronave jato Ilyushin IL-76, grande símbolo da era soviética e que tem um design inconfundível, com várias janelas na parte inferior cabine, visando ao seu uso alternativo como bombardeiro.

De matrícula RA-76502, este mesmo avião já deu as caras no Brasil em 2019, quando aterrissou no Aeroporto de São José dos Campos, como é mostrado neste vídeo.

NÃO pousou em Cabul – jato foi deslocado até a Turquia, onde 156 cachorros e 133 gatos haviam sido reunidos por uma equipe de voluntários que os retirou do Afeganistão. A aeronave da era soviética não foi para Cabul pelo risco de interferência do Talibã, que tem o controle de seu aeroporto. Embora a viagem dos animais por terra até Istambul tenha tornado a logística mais complicada, as várias doações ajudaram a tornar o processo uma realidade.

Os animais, em sua maioria, pertenciam a cidadãos afegãos que moravam no país, mas tiveram que sair às pressas, seja por estarem trabalhando junto aos americanos ou por medo de perseguição pelo Talibã. Porém, também incluem alguns cachorros de resgate que trabalharam junto das tropas americanas, mas que não foram resgatados com os cães de combate.

Para efeito de curiosidade, os cães americanos de combate são membros oficiais ou conscritos da US Army e, por sua vez, foram evacuados junto com os seus colegas humanos.

De Istambul a aeronave seguiu em escala técnica para Reykjavik na Islândia, para finalmente chegar no Canadá, país que acolheu centenas de refugiados do Afeganistão.

O plano inicial era enviar os animais para os EUA, onde está a maioria dos donos, mas o país proibiu, desde o ano passado, a entrada de animais domésticos de praticamente qualquer país, incluindo o Brasil, com receio de doenças. Hoje, inclusive, existe a possibilidade de um cachorro americano sair do país e não pode voltar, mesmo que acompanhado do dono.

Todos os animais estão sendo triados em Vancouver e ficarão em uma espécie de quarentena no próprio aeroporto, antes de serem encaminhados para adoção ou para seus donos. Durante o voo, vários veterinários acompanharam os bichos para garantir o bom estado de saúde deles e não foi relatada nenhuma anormalidade.

Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A
Sair da versão mobile