Mais de 60 passageiros chegando da África testaram positivo para Covid em dois voos da KLM

Avião Boeing 777-300ER KLM
Imagem: 湯小沅 / CC0, via Wikimedia

Voos da empresa holandesa KLM, que foram retidos em Amsterdã após o desembarque, registraram ao menos 61 casos positivos para o Coronavírus. O primeiro deles ficou retido por horas após o pouso, depois que o governo holandês, seguindo o britânico, que teme que a nova variante B.1.1.529 do Coronavírus possa ser pior do que as existentes, decidiu proibir voos para os países do sul da África.

Os passageiros deste primeiro voo retido ficaram cerca de 10 horas esperando para sair do aeroporto, enquanto as autoridades decidiam o que deveria ser feito. Como resultado, foi determinado que todos a bordo deveriam ser testados, como relatamos aqui.

Eis que agora, a agência de notícias Reuters relata o resultado desses testes, bem como os realizados num segundo voo. No total, foram impressionantes 61 casos positivos nos dois aviões juntos, ambos provenientes da África do Sul.

Estes passageiros que testaram positivo foram colocados em quarentena em hotéis próximos do Aeroporto de Amsterdã e estão sendo acompanhados. O governo informou que irá analisar os resultados para concluir se são ou não da nova variante.

Já quem testou negativo foi liberado para ir para casa, mas desde que tome os cuidados necessários e observe sua saúde. Ao primeiro sinal de qualquer sintoma associado ao coronavírus, as pessoas são orientadas a manter isolamento e buscar os serviços de saúde em caso de agravamento.

Carlos Martins
Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias