Nem todos os aviões Jumbo morrem em Cotswold, veja este vídeo

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Avião Boeing 747-400 Corsair decolagem Cotswold
O Boeing 747 decolando de Cotswold – Imagem: Air Salvage International

Se o aeroporto de Cotswold, em Kemble, Reino Unido, é amplamente conhecido por ser o destino final dos Boeings 747, que lá são desmontados após o término de sua vida-útil, este não foi o fim de um dos Jumbos retirados da frota da Corsair.

Conforme você pôde acompanhar aqui no AEROIN durante os piores meses da pandemia de Covid-19 na Europa, por conta da baixa demanda de passageiros a companhia aérea francesa decidiu encerrar a história do 747-400 em suas operações, mandando seus três exemplares para Cotswold (clique aqui para ver os vídeos).

O pequeno aeroporto possui uma infraestrutura tão limitada que os Jumbos nem mesmo saem da pista depois do pouso. Eles precisam ser retirados pelos veículos de reboque, pois não há taxiways que comportem com segurança o deslocamento do grande avião da Boeing.

E vários foram os 747s que terminaram por lá nestes últimos meses de pandemia, como alguns da British Airways e da Saudia (clique aqui para ver imagens deles acumulados em Cotswold). Porém, um dos três Jumbos da Corsair ganhou um destino diferente.

Conforme mostra um vídeo gravado na última quarta-feira, 12 de agosto, o exemplar de matrícula F-HSUN decolou da estreita pista de Kemble e voou diretamente para o outro lado o oceano, pousando nos Estados Unidos. Veja a seguir a decolagem (caso o vídeo não carregue em seu dispositivo, clique aqui para ver):

Embora o aeroporto seja limitado, e a pista seja estreita a ponto de os motores externos do Jumbo ficarem sobre a grama, o comprimento disponível para a decolagem é de 2000 metros, suficiente para o enorme jato decolar vazio para o voo direto aos Estados Unidos.

O jato de passageiros estava sendo armazenado pela Air Salvage International, que disse em seu Twitter que “Este Boeing 747 partiu de nossas instalações de MRO totalmente acreditadas no Aeroporto Cotswold ontem. Estivemos cuidando do armazenamento de curto prazo e dando suporte a esta aeronave em nome de uma companhia global de leasing”.

Apesar de ter se livrado de ser desmontado em Cotswold, entretanto, o F-HSUN não decolou para voltar a efetuar voos regulares. Ao menos não por enquanto. Ele teve como destino final o Pinal Airpark, em Marana, após uma escala em Bangor, ambas nos EUA.

FlightRadar24 Voo 747 Corsair Cotswold EUA
O Boeing 747 voando de Kemble para os EUA – Imagem: FlightRadar24

O Pinal Airpark também é destinado ao armazenamento de aviões inativos, mas isso ao menos cria a expectativa de que este Boeing 747 possa em algum momento voltar a voar, por exemplo, convertido em cargueiro. Afinal, não parece fazer sentido levá-lo ao outro lado do oceano para desmontá-lo, sendo que ele já estava em um local com este tipo de serviço disponível.

Que o Jumbo F-HSUN retorne aos céus algum dia!

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Murilo Basseto
Murilo Bassetohttp://aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e com Pós-Graduação em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Força Aérea Brasileira comemora o “Dia da Aviação de Asas Rotativas”

0
No dia 3 de fevereiro, comemora-se o Dia da Aviação de Asas Rotativas devido ao primeiro resgate em combate pela FAB em 1964.