Nova greve no principal aeroporto de Londres pode afetar a Copa do Mundo

O caos pode voltar a reinar no principal aeroporto de Londres, e numa das épocas mais importantes do ano, devido a uma greve de trabalhadores de solo.

Foto por Basheer Tome

O anúncio foi feito hoje (4) por um sindicato que representa os trabalhadores de solo da dnata (empresa do Grupo Emirates) e a Menzies Aviation, que atendem várias companhias aéreas nos terminais 2, 3 e 4. Estas empresas prestam o serviço de ground handling, como carregamento e descarregamento de bagagens, carga e limpeza de aeronaves. Sem esse trabalho, os aviões não decolam e os voos começam a atrasar ou serem cancelados.

A falta de trabalhadores já foi fortemente sentida no início do ano até o final do verão europeu em setembro, com bagagens extraviadas por semanas. Durante a ida da equipe do AEROIN para a Feira Farnborough, por exemplo, foi possível constatar este problema, que segundo pessoas que trabalham em Heathrow, deve-se aos baixos salários.

“Para muitos, depois da pandemia não está valendo mais a pena trabalhar no aeroporto. A rotina é puxada, com horários fora do comercial, e você ganha pouco, sendo que trabalhando de entregador no mercado do bairro pode ganhar mais. Além disso, muitas pessoas acabaram ganhando benefícios do governo para ficar em casa e não estão tão motivadas para trabalhar”, afirmou um funcionário de uma empresa portuguesa, que pediu para não ser identificado.

A data para a greve começar é no dia 18, sendo que a Copa do Mundo de Futebol no Catar começa no dia 20. Apenas a Qatar Airways, que opera no Terminal 4, contará com 9 voos neste dia entre Doha e Londres, sendo um deles operado pelo Airbus A380, o maior avião de passageiros do mundo que leva até 500 pessoas. Outras empresas afetadas serão a Virgin Atlantic, Singapore Airlines, Cathay Pacific e a própria Emirates, que também levará um grande número de torcedores para a copa.

As empresas prestadoras de serviço informaram à BBC que estão fazendo um plano de contingência e que os passageiros podem ficar tranquilos, por enquanto. Rumores sobre uma possível limitação de voos diários imposta pela administração do aeroporto também surgiram, já que isto ocorreu durante o verão.

Carlos Martins
Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

Tatuagens nas mãos são critério de eliminação de comissários de voo...

0
Ao longo dos últimos anos, companhias aéreas de todo o mundo começaram a adotar novas regras de aparência para comissários de bordo