Novo reabastecedor da USAF: Airbus poderá fazer o A330 nos EUA para a Lockheed Martin

Imagem: Lockheed Martin

A Lockheed Martin anunciou hoje (31) que seu candidato na concorrência pelo novo avião-tanque estratégico LMXT da USAF seria fabricado em Mobile, no estado do Alabama, e Marietta, na Geórgia. O projeto foi apresentado pela primeira vez em setembro de 2021 e visa ao Programa “Bridge Tanker” da Força Aérea dos EUA.

“Estabelecer este trabalho de produção no Alabama e na Geórgia confirma o compromisso da Lockheed Martin de que o LMXT será construído nos EUA, por e para americanos”, disse o presidente e CEO da Lockheed Martin, James Taiclet.

O LMXT representa o capítulo mais recente da história de mais de 60 anos da Lockheed Martin na produção e entrega de aeronaves grandes e tanques para a Força Aérea, Corpo de Fuzileiros Navais, e Marinha dos EUA. Feito sobre o projeto do Airbus A330 Multi Role Tanker Transport (MRTT), o LMXT aproveita as capacidades conhecidas do avião-tanque estratégico, que é usado por 14 nações ao redor do mundo.

Com a Lockheed Martin como contratante principal, o LMXT seria construído em duas fases:

Fase 1: O LMXT seria fabricado primeiro como um avião comercial A330 nas instalações da Airbus em Mobile, Alabama, onde as aeronaves comerciais A320 e A220 da Airbus são montadas desde 2015.

Fase 2: A segunda fase do processo inclui a conversão do avião em tanque LMXT nas instalações da Lockheed Martin Aeronautics em Marietta, Geórgia, que atualmente abriga a produção final do C-130J Super Hercules e as linhas de montagem da asa central do F-35 Lightning II.

A Lockheed Martin e a Airbus assinaram um Memorando de Acordo (MOA) em 2018 para explorar soluções de reabastecimento aéreo para resolver qualquer déficit na capacidade de reabastecimento da Força Aérea dos EUA, com o MRTT no centro de suas discussões.

Carlos Ferreira
Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Gol tem voo atrasado e passageiro deve receber R$ 4 mil...

0
A Gol Linhas Aéreas justificou a ocorrência do atraso em face da acomodação e ajustes de passageiros do voo em questão.