Operação Flight Radar foi deflagrada hoje pela Polícia Federal

A aeronave abordada em Fátima do Sul – Imagem: Dracco/ Reprodução

A Polícia Federal (PF) informa que deflagrou a Operação Flight Radar na manhã desta quarta, dia 25 de janeiro, com o objetivo de aprofundar o envolvimento de outras pessoas com a aeronave apreendida em 10 de dezembro 2022 no aeródromo de Fátima do Sul, no Mato Grosso do Sul, após interceptação realizada pela Força Aérea Brasileira (FAB).

Na ocasião, o piloto da aeronave foi preso em flagrante pela prática dos crimes de atentado contra a segurança de transporte aéreo e associação para o tráfico transnacional de drogas.

Foram cumpridos três mandados de busca e apreensão nas cidades de Ponta Porã/MS e Santa Helena/PR. Os mandados foram expedidos pela 2ª Vara da Justiça Federal em Dourados/MS.

Imagem: Polícia Federal
Imagem: Polícia Federal
Imagem: Polícia Federal

Segundo o g1, em dezembro o piloto foi preso em flagrante pela Polícia Militar após realizar um pouso forçado na pista do aeródromo da cidade sul-mato-grossense, a 243 quilômetros de Campo Grande. Ele estava com a licença de voo vencida e, de acordo com a polícia, a aeronave seria usada para o tráfico de cocaína.

A PM informou que a aeronave de prefixo PT-WKZ, modelo Embraer EMB-810C Seneca, foi interceptada por volta das 10h45, por um avião Embraer A-29 Super Tucano da FAB.

Murilo Basseto
Murilo Bassetohttp://aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e com Pós-Graduação em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Aeroflot terá 70% da frota composta por aviões feitos na Rússia...

0
O Grupo Aeroflot apresentou uma estratégia atualizada até 2030, a qual foi aprovada por seu Conselho de Administração em dezembro de 2022