Ouça a conversa da Torre com o avião da Latam e os bombeiros segundos antes do acidente no Peru

Mais detalhes sobre o trágico acidente envolvendo um Airbus A320neo da LATAM e um caminhão de bombeiros no Peru foram revelados, agora com a conversa com o Controle de Tráfego Aéreo.

As informações preliminares indicavam que o caminhão de bombeiros não estava autorizado a entrar na pista, enquanto o A320neo da LATAM decolava de Lima, mostrando que houve uma falha de comunicação. A incursão de pista dos Bombeiros resultou na colisão com o jato, que estava a mais de 200 km/h. Isso acabou vitimando os dois bombeiros que estavam no caminhão.

Agora, mais detalhes surgiram e esta informação se confirmou, mostrando que o Airbus tinha a decolagem autorizada, de fato, e que os Bombeiros também podiam fazer o treinamento, mas não na área de pista.

O áudio, mostrando a conversa da Torre do Aeroporto de Lima com o avião da LATAM e com o Caminhão de Bombeiros foi divulgado na imprensa peruana, e revelam como tudo aconteceu.

De início, os Bombeiros, chamados aqui de “Resgate 6”, estão na nova taxiway “Alfa”, esperando autorização para o início do treinamento. Logo após isso, o avião da LATAM tem a entrada na pista de decolagem autorizadas.

Em seguida, o controlador de Solo fala ao “Resgate 6”, autorizando o treinamento a 90 metros do eixo da pista (de decolagem) com os cones na via veicular. Segundo a TV América Notícias, esta via veicular seria uma nova taxiway que está em construção, já que o aeroporto está sendo expandido e terá uma nova pista, paralela à atual, no outro lado do terreno.

A imagem acima, obtida a partir de uma foto de satélite do Google Maps, mostra a rota autorizada para o Caminhão de Bombeiros em verde e a rota realizada em vermelho, entrando na pista de decolagem e em conflito direto com o Airbus da LATAM, representando por uma seta azul.

A seguir está o áudio em espanhol da comunicação do Controle de Solo com o avião e com o caminhão, confira.

Apesar da conversa mostrar uma clara instrução para seguir pela via veicular e distante 90 metros do centro da pista de decolagem, não é possível afirmar que a informação foi recebida pelos Bombeiros, e se isso ocorreu de maneira correta, já que até o momento os áudios divulgados não mostram uma continuidade, mas são cortados.

Logo após o Controle passar a informação, seria esperado que os Bombeiros a repetissem, confirmando o que foi passado. Caso eles não respondessem, o Controle novamente deveria chamá-los e perguntar se copiaram a informação. Uma investigação está em andamento.

Carlos Martins
Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias