Paranair incorporou um novo CRJ-200, modelo que voará ao Rio de Janeiro

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Avião CRJ 200 Paranair
CRJ-200 da Paranair

Na tarde do dia 24 de dezembro, um novo CRJ-200 (LR) para a Paranair decolou do Aeroporto Internacional de Carrasco, em Montevidéu, com destino a Assunção, no Paraguai. A aeronave já operava para a empresa argentina Flyest, que parou de voar há alguns meses e está em processo de proteção judicial.

Conforme reporta o Aviacionline, a aeronave já conta com registro paraguaio que, segundo as fotos de Naoto Goto do Aeronautica Paraguay, é ZP-CRT. Poucos dias antes de sua saída do aeroporto uruguaio, o avião continuava com o registro argentino que tinha na Flyest, de modo que a mudança foi feita poucas horas depois de pousar em Assunção.

Tanto a Flyest quanto a Paranair são subsidiárias do grupo espanhol ILAI (Air Nostrum). A frota atual da Paranair tem quatro CRJ-200  ZP-CRJ, ZP-CRR, ZP-CRS e ZP-CRT.

Voos ao Brasil

Em 2 de dezembro, a empresa aérea paraguaia anunciou uma série de rotas que serão operadas exclusivamente durante o verão. Esses novos planos incluíam trechos ligando o Paraguai ao Brasil.

Desde 26 de dezembro de 2020 e até 16 de janeiro de 2021, a companhia aérea voa todos os sábados de Assunção para Florianópolis, e de 6 a 22 de janeiro fará o mesmo todas as quartas e sextas-feiras para o Rio de Janeiro. Esses dois destinos brasileiros se somam à sua operação de verão, que já tem voos entre a capital paraguaia e Punta del Este. Além disso, a empresa tem voos regulares para Buenos Aires, Montevidéu e Ciudad del Este.

Carlos Ferreira
Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Boeing não prevê nenhum novo modelo de avião até 2035

0
Esta semana, o CEO da Boeing, Dave Calhoun, confirmou a investidores que a fabricante de aeronaves não pretende lançar um novo modelo