Passageira se despe e tenta invadir cabine do piloto dizendo que sua família era terrorista

Airbus A321 da Jet2 – Imagem: Aero Pixels, CC BY 2.0, via Wikimedia Commons

Uma passageira perdeu o controle a bordo de uma aeronave, se despiu e tentou invadir o cockpit, enquanto gritava a expressão em árabe “Allahu Akbar”, num voo recente para Inglaterra. O fato chamou a atenção não só pela atitude da mulher, mas também pela tripulação não intervir, segundo reportou a mídia britânica.

O fato ocorreu a bordo de um Airbus A321 registrado sob a matrícula G-HLYB, da companhia aérea de baixo custo britânica Jet2, que realizava o voo LS-944, de Larnaca, no Chipre, para Manchester, na Inglaterra, no último dia 9 de agosto.

De acordo com informações do DailyMail, Phillip O’Brien, de 35 anos, que estava a bordo do avião, disse que a mulher tentou invadir o cockpit em duas ocasiões diferentes, antes de ser contida – não por comissários de bordo, mas por passageiros em pânico.

Segundo relatos do passageiro, as coisas deram supostamente errado logo após a decolagem. O’Brien disse que a mulher andou pelo corredor apenas de calcinha e começou a bater na porta da cabine de comando enquanto gritava.

A mulher parecia sugerir que ela tinha explosivos a bordo e também perguntou às crianças com quem estava se elas estavam “prontas para morrer”. Em outro momento, também disse aos passageiros e tripulantes que seus pais eram membros do grupo terrorista ISIS.

Foi simplesmente louco. No começo, parecia que ela estava bêbada”, disse outro passageiro. “A tripulação de cabine disse que ela não estava bêbada porque eles sentiram seu hálito.”

Quando ela começou a bater na porta da cabine de comando pela segunda vez, O’Brien diz que ajudou a derrubá-la e levá-la ao chão, enquanto o avião era desviado para Paris, na França. Na chegada, a polícia local embarcou na aeronave e levou a mulher sob custódia. Em um breve comunicado, um porta-voz da Jet2 confirmou que o voo foi forçado a desviar devido a um “passageiro perturbado”.

Qualquer tentativa de um passageiro de violar a cabine de comando é geralmente considerada uma ameaça grave, que normalmente justificaria um desvio de emergência para o aeroporto mais próximo capaz de lidar com a aeronave em questão.

Leia mais:

Juliano Gianotto
Juliano Gianotto
Ativo no Plane Spotting e aficionado pelo mundo aeronáutico, com ênfase em aviação militar, atualmente trabalha no ramo de fotografia profissional.

Veja outras histórias

Veja como assistir hoje ao vivo ao lançamento do satélite do...

0
O lançamento, cuja janela de tempo se abre às 16h20 (horário de Brasília) desse sábado, ocorrerá no Kennedy Space Center.