Passageiro da classe executiva recebe comida com data de validade vencida em seu voo

A empresa Eurowings, do grupo Lufthansa, foi acusada por um passageiro de servir comida vencida na classe executiva (BIZclass) do voo EWG-7406, entre Paris e Hamburgo. Fotos publicadas em redes sociais foram rapidamente compartilhadas e se transformaram em manchetes mundo afora.

O interessante da história é que um dos principais benefícios de voar na classe executiva da Eurowings é o direito a uma refeição de cortesia. Naquele voo, o alimento consistiu em um prato de tapas em uma caixa. Só depois de comer a maior parte da refeição, o passageiro olhou com mais atenção a caixa e descobriu que a comida havia vencido.

Pelas fotos compartilhadas, a comida, que continha carne, havia passado 18 dias da data de validade – a data listada era 11 de dezembro, enquanto o voo ocorreu em 29 de dezembro.

Servir uma refeição depois da data de validade certamente foi um erro grave da empresa aérea, e o processo interno precisará ser. Lanches embalados podem acabar em vários voos, mas isso não significa que a data de validade dos alimentos não deva ser checada sempre, para evitar que coisas como essas ocorram novamente.

Presume-se que a maioria dos passageiros não verifique a data de validade dos alimentos que consomem a bordo, mas após esta história, pode ser importante começar a fazê-lo.

Carlos Ferreira
Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Espaçonave JUICE é transportada em um Antonov An-124 para a Guiana...

0
A espaçonave foi transportada para o porto espacial europeu em Kourou, Guiana Francesa, antes de seu lançamento em um Ariane.