Passageiro fica ferido após jato Embraer encontrar forte turbulência

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Avião Embraer ERJ-145 Piedmont American Eagle
Embraer ERJ-145 Piedmont American Eagle – Imagem: PlanespotterA320 / CC BY-SA, via Wikimedia Commons

Uma aeronave Embraer encontrou uma forte turbulência em sua rota e um passageiro acabou ficando ferido a bordo, no último domingo, dia 28 de março.

Segundo reportado pelo The Aviation Herald, o voo de pouco mais de 40 minutos, realizado pelo Embraer ERJ-145 registrado sob a matrícula N650AE, era cumprido de Tri-Cities, Washington, para Charlotte, na Carolina do Norte.

O voo de número AA-6142, operado pela companhia aérea regional americana Piedmont Airlines a serviço da American Airlines, decolou às 21h15 UTC do Aeroporto Regional Tri-Cities e, no curto trajeto, subiu até o nível de voo 170 (17.000 pés de altitude) para logo depois começar a descida, assim como mostram os dados do RadarBox abaixo:

Imagem: RadarBox

Ainda sem intercorrências, o Embraer teve sua descida iniciada para Charlotte quando, segundo relatado, encontrou uma turbulência severa que acabou causando o ferimento em um dos passageiros que estava a bordo da aeronave.

O ERJ-145 continuou a descida e prosseguiu para o pouso seguro às 21h48 UTC na pista 18C do Aeroporto Internacional de Charlotte, sem nenhuma outra intercorrência.

Segundo informações do sistema de registro de acidentes e incidentes da Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos (FAA), o relatório da ocorrência a classificou como incidente e a descreveu como “AERONAVE ENCONTROU SEVERA TURBULÊNCIA FERINDO UM PASSAGEIRO, CHARLOTTE, NC.”

Até o fechamento dessa matéria, não obtivemos notícias sobre o estado de saúde do passageiro, apesar de o relatório ter apontado apenas ferimentos leves.

Turbulências durante o voo são situações normais no dia-a-dia dos voos realizados por todo mundo, mas incidentes como esse, envolvendo passageiros, normalmente acontecem somente por consequência de não utilizarem de forma correta o cinto de segurança, levando ao risco de lesões.

As raras ocorrências graves de ferimentos por turbulência costumam acontecer com a tripulação de cabine, assim como já relatamos alguns casos aqui no AEROIN, uma vez que estes profissionais, ao invés de ficarem sentados em seus assentos, estão sempre se deslocando por toda aeronave, realizando serviço de bordo e as demais atividades que fazem parte de seu trabalho.

Relembre alguns casos de feridos em turbulência:

Juliano Gianotto
Juliano Gianotto
Ativo no Plane Spotting e aficionado pelo mundo aeronáutico, com ênfase em aviação militar, atualmente trabalha no ramo de fotografia profissional.

Veja outras histórias

Viabilização de novas rotas no Nordeste é discutida por Azul, Gol...

0
Encontro levantou potenciais dos municípios para receber os novos serviços aéreos e estratégias para diminuir custos operacionais.