Início Empresas Aéreas

Passageiros da Azul ficam irritados com mudança de Airbus em voos internacionais

Foto: Clément Alloing

O chamado downgrade de serviço, mesmo sendo o mesmo modelo de avião, tem gerado revolta com vários clientes da Azul.

O problema tem ocorrido nos voos da companhia entre Campinas (Viracopos) e Orlando, que são operados pelos Airbus 330-200ceo e A330-900neo. Porém, este último modelo tem um novo integrante em operação e outro chegando para se juntar à frota da companhia nesta semana.

São os jatos que eram da low-cost malaia AirAsia X, que equipou o jato com 79 assentos a mais que os A330-900 da Azul, retirando os assentos-cama e acesso direto ao corredor na classe executiva, assim como a inexistência do entretenimento de bordo.

Porém, vários passageiros já haviam feito a compra das passagens quando a Azul adicionou essas aeronaves à sua frota e as inseriu em sua programação de voos, e isto gerou um grande descontentamento com os seus clientes.

No portal ReclameAqui (RA), o maior em Direito do Consumidor no Brasil, foram registradas ao menos 15 reclamações referentes às mudanças. Muitas delas de passageiros que compraram ou a Executiva, ou a Economy Xtra (Econômica Premium com mais espaço para as pernas) para maior conforto, e foram colocados na Econômica regular do jato ex-AirAsia, que tem configuração 3-3-3 ao invés da tradicional 2-4-2 do A330, que tem um assento a menos por fileira.

“Pagamos R$5.770 por adulto, além de R$60 cada, para marcar os assentos antecipados. Decidimos pagar esse valor, pois atendia todos os nossos requisitos, visto que estamos viajando em 5 adultos e um bebê de 1 ano e 7 meses. Pagamos um valor bem acima das demais companhias aéreas, que na época tinham valores entre R$2.800 e R$4.500”, afirmou um dos passageiros, que ainda não teve sua solicitação atendida.

Já outro passageiro, que relata ter 1.90m de altura, relata estar insatisfeito com a troca sem aviso: “Tenho uma reunião de trabalho logo que desembarco em Orlando, em vez de ter um voo onde conseguiria descansar, esse meu voo será um tormento de 10 horas, sem nem sequer conseguir assistir a um filme ou ter algo para entreter minha filha de 5 anos, não era isso que eu queria quando escolhi voar com a Azul”.

Outros relatos dão conta que a companhia aérea não está apenas não avisando, mas também não tem oferecido compensação financeira, com atendentes via telefone se limitando a informar que houve uma troca de aeronave. Já alguns clientes informaram que conseguiram vouchers compensatórios tanto em créditos na Azul ou milhagem.

E é também com milhagem que surgiu outro problema: O A330 vindo da Ásia tem apenas 12 assentos numa classe executiva, que apesar de não reclinar e não ter acesso direto ao corredor, é mais confortável que a econômica. Os A330neo originais da Azul tem 34 assentos-cama, sendo uma redução de 64% na oferta desta classe.

Com isso, os passageiros das categorias mais altas do Azul Fidelidade, que têm direito a um ou mais upgrades para a executiva por ano, não têm conseguido emitir o seu benefício, mesmo para voos em março de 2025, como consta em alguns relatos no RA.

Um de nossos leitores, que também é cliente da Azul, entrou em contato e nos sugeriu essa reportagem após o voo da sua família ser trocado: “Eu abri um chamado direto no Conselho de Administração da Azul e até recebi uma ligação, menos de 3 horas depois, de uma representante do Conselho, muito cordial por sinal, para “ouvir” a minha queixa e dizer que levaria o assunto ao conhecimento do Conselho, mas nada adiantou. Acho que o canal de vocês seria muito mais impactante com uma reportagem mais incisiva”.

Funcionários da companhia também tem relatado ao AEROIN que a insatisfação dos passageiros é nítida e que eles tem perdido o “poder de negociação” durante o atendimento, com passageiros mais resistentes à qualquer oferta ou proposição. A mudança também tem viralizado nas redes sociais, recheada de críticas:

Entramos em contato com a companhia aérea para entender melhor o assunto e saber se existe alguma previsão formal de reconfiguração das aeronaves, e/ou compensação para os passageiros que compraram seus bilhetes anteriormente, e assim que a empresa nos responder, esta reportagem será atualizada.

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram. Conheça também nosso perfil no Instagram e nosso canal no WhatsApp.