Pedra fundamental do Polo Aeronáutico de Aparecida de Goiânia será lançada na terça

Chamado de “Matéria prima do progresso”, o evento marca um momento importante para a aviação geral como um todo. Em paralelo, o Antares vêm organizando uma parceria com a Universidade Federal de Goiás, a fim de criar um sistema de qualificação para profissionais do setor aéreo

No dia 19 de outubro, terça-feira, a partir das 9h30, acontece o lançamento da Pedra Fundamental do Antares Polo Aeronáutico, que está sendo construído em Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana de Goiânia. Intitulado “Matéria prima do progresso”, o evento marca um momento importante para a aviação geral brasileira e para o Centro-Oeste, que recebe o seu primeiro polo aeronáutico privado. 

A construção do empreendimento também deverá atrair a atenção do mercado de aviação para a tendência de investir em áreas próprias em aeroportos privados, como já acontece em outros países da Europa e nos Estados Unidos. Durante o evento, será possível observar as máquinas trabalhando no terreno e conferir detalhes sobre o projeto. 

“Estamos muito contentes em promover uma solenidade tão simbólica e tão importante que é o lançamento da pedra fundamental do Antares. É sem dúvida um marco importante para a região e para a aviação brasileira de um modo mais amplo. No pré-lançamento, já comercializamos 30% dos lotes e agora este processo deve ser acelerado, com mais pessoas e empresas acreditando nesse projeto”, disse Rodrigo Neiva, diretor comercial do Polo Aeronáutico Antares. 

As obras do Antares Polo Aeronáutico começaram no dia 15 de julho e o complexo será construído em cinco fases. Na primeira etapa, serão entregues pista de pouso, área de embarque e desembarque e 72 áreas para hangares de 1.000m² a 1.500m² de área, além de  toda a infraestrutura necessária para os hangares, como energia elétrica, sistema de abastecimento de água, pavimentação asfáltica e toda a área fechada com portaria monitorada. A previsão de entrega é 2024. A construtora Costa Brava foi escolhida para comandar o projeto.

Já adquiriram lotes no Antares empresas como Quick Aviação, Agrícola Cunha, H.Egídio Group, Sementes Santa Fé, Grupo Tecnoseg e Andreia Dourado. A pista de pouso será capaz de receber aeronaves como jatos executivos, monomotores, bimotores, até o Gulfstream 650.  

Qualificação de profissionais 

O Antares está formalizando uma parceria com a Universidade Federal de Goiás, para criar uma Universidade do Ar, com o intuito de oferecer um sistema de capacitação de profissionais para trabalhar no transporte aéreo de uma forma geral. O projeto ainda está em fase de desenvolvimento. 

A ideia partiu do Antares e a UFG foi convidada especialmente para coordenar a parte acadêmica e o sistema de qualificação. “A iniciativa deverá trazer inúmeros benefícios para a região Centro-Oeste, fomentando a atividade econômica local, além de gerar oportunidades de trabalho e qualificar profissionais gabaritados para atuar no setor aéreo”, disse Júlio Cesar Valandro,  diretor da Faculdade de Ciências e Tecnologia da UFG, campus de Aparecida de Goiânia. 

Saiba mais sobre o Antares

O empreendimento vai ocupar uma área de 209 hectares e deve atrair empresas de táxi aéreo, serviço aeromédico, manutenção, hangaragem, escolas para formação de pilotos e estrutura de apoio, com comércio, restaurantes e hotel. A expectativa é atrair também indústrias, em especial fábrica de peças aeronáuticas, turbinas e motores para aviação, entre vários outros. Além de empresas voltadas para o segmento de logística. 

O Centro-Oeste concentra grande parte da movimentação da aviação executiva no Brasil e o Antares quer absorver parte dos 63 mil pousos e decolagens realizados na região todos os anos. 

O Grupo Empreendedor responsável pelo Antares inclui as empresas Tropical Urbanismo, Innovar Construtora, CMC Engenharia, BCI Empreendimentos e Participações e RC Bastos Participações. Mais informações https://antaresaeroporto.com.br/ @antarespoloaeronautico

Informações do Antares

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

‘Brasil se juntará a Cuba e Coreia do Norte se bagagem...

0
Na aviação brasileira, mais do que o aumento no preço das passagens, motivado pela alta inflacionária geral e a ascensão do custo