Início Aeroportos

Pequeno aeroporto luta na justiça para não ter de construir ‘Turnpads’ nas cabeceiras da pista

Cabeceira da pista sem Turnpad, em cena do vídeo apresentado abaixo

Um aeroporto de pequeno porte e baixíssimo movimento, com pista estreita e sem taxiway, mas que esporadicamente recebe enormes aviões para estocagem ou desmontagem, luta na justiça para conseguir uma isenção.

Nessa segunda-feria, dia 21 de novembro, o tribunal de Zwolle, na Holanda, ouviu o caso entre a Inspetoria de Aviação (ILT) e o Aeroporto de Twente sobre o pedido de isenção da construção de Turnpads (áreas de retorno para o avião fazer a volta) nas cabeceiras da pista, para chegada e partida de grandes aeronaves (categoria D e E).

Esses retornos são prescritos para permitir que o piloto, em aeroportos sem taxiway, gire rapidamente a aeronave por conta própria e, em seguida, saia rapidamente da pista devido à possível chegada de uma aeronave seguinte. Esses Turnpads não estão disponíveis no Aeroporto de Twente, e a ILT requisita que sejam construídos para maior segurança.

O vídeo a seguir, embora na língua local, mostra animações de como seriam os Turnpads no Aeroporto de Twente. Ele também mostra como são atualmente os procedimentos que fazem com que não seja necessário ter as áreas de retorno.

Abaixo do player, na continuidade desta matéria, está um resumo das explicações contidas no vídeo.

Em sua petição, o Aeroporto de Twente explicou em detalhes ao tribunal por que seria perfeitamente razoável se a Inspetoria concedesse uma isenção ao Aeroporto de Twente para que essas áreas não tivessem que ser construídas.

Manuseio eficiente e seguro no Aeroporto de Twente

No Aeroporto de Twente, todos os relatos de tráfego aéreo são feitos com pelo menos 24 horas de antecedência:

– É um aeroporto tranquilo, então o tráfego aéreo pode ser bem programado;

– Não há nenhum tráfego aéreo não anunciado;

– Aeronaves maiores apenas ocasionalmente.

Dessa maneira, não há necessidade de liberar rapidamente a pista para outro tráfego.

Aeronaves maiores não fazem retorno na pista no aeroporto de Twente. Elas são empurradas de volta para o pátio com um caminhão de reboque (elétrico) após o pouso.

O método já é conhecido, verificado, rápido e seguro.

Turnpads no aeroporto de Twente

Diante das características acima descritas, o aeroporto conclui que:

– Não haverá nenhum valor agregado para a segurança de voo;

– A construção de Turnpads acarretará custos extra desnecessários: entre 2,3 e 2,5 milhões;

Além disso, o aeroporto destaca que a isenção não significará perda de renda, pois não afeta as receitas com o estacionamento de aeronaves, e nunca foi perdida nenhuma solicitação de estacionamento de longa duração para aeronaves maiores devido à impossibilidade de garantir a manobra da aeronave.

O aeroporto encerra com a seguinte mensagem:

“O conselho está ansioso pela decisão do tribunal, que não é esperada antes de janeiro do próximo ano, no mínimo. Neste ponto, não estamos especulando sobre um resultado possível, mas contando com a confiança de que fizemos tudo o que pudemos para transmitir claramente ao tribunal a razoabilidade de nosso pedido.”

Esse processo judicial surgiu como consequência do problema com os Boeings 747-400 da Lufthansa, que foram estocados em Twente em 2020, quando retirados de serviço devido à pandemia.

Para relembrar alguns dos desdobramentos desse curioso caso, a seguir estão sugeridos alguns títulos de matérias anteriores: