Piloto decola o avião deixando 55 passageiros para trás e equipe da aérea acaba afastada

Kprateek88, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia

A companhia aérea indiana Go First tem recebido duras críticas e foi alvo de matérias na imprensa local, depois que um de seus voos decolou na segunda-feira (9) deixando para trás mais de cinquenta passageiros no aeroporto de Bengaluru. Os viajantes teriam sido esquecidos (ou deixados) em um ônibus do aeroporto.

O regulador da aviação civil da Índia (DGCA) exigiu uma explicação da companhia aérea sobre a confusão. O voo G8-116 já estava com cerca de 30 minutos de atraso, quando a equipe da companhia aérea decidiu fechar as portas da aeronave e partir, apesar do fato de um ônibus com 55 passageiros ainda não haver chegado no avião.

O voo de Bengaluru para Delhi acabou compensando a diferença de horário durante o voo e chegou ao destino com 13 minutos de atraso em relação ao horário programado. No entanto, os 55 passageiros esquecidos chegaram a Delhi mais de quatro horas depois, após terem sido remarcados em um voos posteriores. Abaixo, um vídeo mostra um pouco do clima no aeroporto.

À agência ANI, a empresa emitiu a seguinte nota: “Pedimos sinceras desculpas pelo inconveniente causado aos passageiros devido a um descuido inadvertido na reconciliação do voo G8 116, de Bengaluru para Delhi. Os passageiros foram acomodados em companhias aéreas alternativas. Agradecemos e valorizamos profundamente sua paciência por nos suportar”.

“Alinhada com nossa filosofia de foco no cliente, a companhia aérea decidiu oferecer a todos os passageiros afetados uma passagem gratuita para viagens em qualquer setor doméstico nos próximos 12 meses. A companhia aérea iniciou uma investigação sobre o incidente e o assunto está sendo investigado. Todos os funcionários envolvidos foram suspensos até que o inquérito esteja conclúdo”, acrescentou a companhia aérea.

A companhia aérea terá duas semanas para enviar sua resposta à DGCA e, com base nisso, outras ações serão tomadas. Além disso, a Go First ordenou um inquérito e suspendeu todos os funcionários envolvidos no incidente.

Carlos Ferreira
Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Boeing vai contratar mais de 10.000 pessoas em todo o mundo...

0
A Boeing está recuperando sua força de trabalho e voltando a crescer em número de funcionários, enquanto ainda trava uma batalha financeira