Pilotos voam 747-8I com falha nos lavatórios, mas retornam porque não era só isso

Os pilotos de um Boeing 747-8 precisaram levar a aeronave de volta à origem após cerca de 2 horas desde a decolagem na última segunda-feira, 18 de abril, por conta de falha no funcionamento dos lavatórios, mas observações de um passageiro indicam que havia algo a mais envolvido no problema.

A ocorrência se deu com o Boeing 747-8I registrado sob a matrícula D-ABYR, operado pela alemã Lufthansa, quando estava realizando o voo LH-431. Ele partiu do aeroporto O’Hare de Chicago, nos Estados Unidos, e voaria até o de Frankfurt-Main, na Alemanha.

Boeing 747-8I – Imagem ilustrativa: Lufthansa/Oliver Rösler

Dados das plataformas de rastreamento online de voos mostram que o Jumbo Jet estava em rota no nível de voo de 37 mil pés (11.277 metros), quando os pilotos decidiram voltar para Chicago. O retorno foi iniciado 2 horas após a decolagem, e o jato foi pousado com segurança em Chicago após se passarem mais 2,5 horas.

O momento em que o Jumbo era virado para retornar – Imagem: FlightRadar24

Embora ainda sem uma comunicação oficial sobre o caso por parte da companhia ou de autoridades da aviação, um passageiro passou ao The Aviation Herald informações sobre o que presenciou a bordo daquele voo.

Segundo o viajante, ainda antes da partida o comandante anunciou haver pequenos problemas com os lavatórios, mas o voo prosseguiria. Então, depois de algum tempo em rota, foi dado início ao retorno para Chicago, e o pouso ocorreu com apenas 2 lavatórios em funcionamento.

Porém, o passageiro notou que havia algo a mais, que não se limitava aos lavatórios. Enquanto no caminho de volta para a origem, algumas situações pareciam indicar ter algum problema elétrico com o Boeing 747-8.

Vários passageiros não conseguiram ajustar seus assentos, de forma que os comissários de bordo tiveram que retornar manualmente os encostos para suas posições verticais.

Além disso, havia luzes piscando na parte de trás da cabine de passageiros e o sistema de entretenimento de bordo estava com problema no funcionamento. Possivelmente, a falha inicial nos lavatórios era apenas um dos sinais do problema elétrico.

Após o pouso, a aeronave permaneceu no solo em Chicago por cerca de 19 horas. Depois, posicionou-se de volta a Frankfurt, onde ainda permaneceu no solo por mais 39 horas antes de retornar ao serviço, na sexta-feira, 22 de abril.

Dessa vez, o Jumbo voou para Buenos Aires, na Argentina, e depois, de volta para Frankfurt. Até a publicação desta matéria, não havia reporte conhecido de nenhuma nova falha com o jato.

Murilo Basseto
Murilo Bassetohttp://aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e com Pós-Graduação em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Programa de investimentos em aeródromos é prorrogado pelo governo de MT...

0
Programa Mais MT Aeródromos Públicos estava previsto para encerrar neste mês de fevereiro e foi estendido pelo governo estadual.