Pilotos voltam avião da Latam à origem devido a pane minutos após partir

Trajetória da aeronave envolvida na ocorrência durante as órbitas de espera

Uma aeronave da Latam que estava realizando um voo regular de passageiros precisou retornar à origem na última quarta-feira, dia 10 de novembro, após ter problemas com a pressurização de cabine.

O Airbus A321 registrado sob a matrícula PT-MXE, entregue à companhia em 2009, estava realizando o voo LA-3511 que partiu de Florianópolis, em Santa Catarina, para Guarulhos, em São Paulo.

Avião Airbus A321 LATAM
A321 da Latam semelhante ao envolvido na ocorrência

De acordo com informações do The Aviation Herald e também dados de plataformas de rastreio de voos, a aeronave decolou do Aeroporto Internacional de Florianópolis às 11h15 (horário local), entretanto, a 8 mil pés (cerca de 2,44 km) de altitude, quando sobrevoando a região de Bombinhas-SC, a tripulação decidiu interromper a fase de subida devido ao problema com o sistema de pressão da cabine.

Os pilotos então nivelaram a aeronave e iniciaram órbitas de espera, possivelmente com objetivo de queimar combustível para reduzir seu peso até o limite máximo de pouso, e depois retornaram para o aeroporto de origem. Os dados abaixo de rastreamento do voo mostram a trajetória e as órbitas realizadas.

Trajetória do voo – Imagem: FlightRadar24

Após as diversas órbitas e o retorno sem novas intercorrências, a aeronave pousou em Florianópolis, totalizando cerca de 55 minutos de voo. Um Airbus A320 substituto, registrado sob a matrícula PR-MHR, decolou da capital catarinense e chegou a São Paulo com 6 horas e 15 minutos de atraso. Já a aeronave envolvida no incidente retornou às operações após 12 horas em solo.

Em nota ao AEROIN, a companhia disse:

A LATAM Airlines Brasil informa que, devido a uma questão técnica, o voo LA 3511 (Florianópolis-São Paulo/Guarulhos), que decolou às 11h25 da quarta-feira (10), retornou para o aeroporto de origem, onde pousou em completa segurança às 12h25.

Os passageiros foram desembarcados e reacomodados no voo sob o mesmo número, que decolou às 15h48.

A empresa ressalta que prestou a assistência aos passageiros e reitera que a segurança é um valor imprescindível e, sobretudo, todas as suas decisões visam garantir uma operação segura.

Leia mais:

Juliano Gianotto
Juliano Gianotto
Ativo no Plane Spotting e aficionado pelo mundo aeronáutico, com ênfase em aviação militar, atualmente trabalha no ramo de fotografia profissional.

Veja outras histórias

Lei do Voo Simples simplifica a entrada de empresas aéreas estrangeiras...

0
Agora não é mais exigida a autorização governamental prévia às empresas interessadas em explorar serviços de voos regulares no país.